Esperas no Amadora-Sintra atribuídas a gestores

por RTP

As esperas de 20 horas no Amadora-Sintra em 2014 ficaram a dever-se à incapacidade dos gestores hospitalares, aponta uma auditoria.

As conclusões constam de uma auditoria feita pelo Tribunal de Contas ao serviço de urgência do Hospital Fernando Fonseca.

No relatório é atribuída a demora à incapacidade dos gestores em planear adequadamente as escalas de médicos.

O Tribunal de Contas diz mesmo que houve autorizaçao para férias e tolerâncias de ponto, sem que ficassem asseguradas escalas com a dimensão adequada.