Presidente eleito do Sindicato dos Magistrados diz que Pinto Monteiro não queria investigações a poderosos

| País
Presidente eleito do Sindicato dos Magistrados diz que Pinto Monteiro não queria investigações a poderosos

Foto: Antena 1

O novo presidente do Sindicato dos Magistrados do Ministério Público (SMMP) ainda não tomou posse, mas lança já uma forte acusação. António Ventinhas diz que Pinto Monteiro não apoiava investigações a pessoas poderosas.

É uma acusação direta ao antigo Procurador-Geral da República Pinto Monteiro.

O recém-eleito presidente do Sindicato dos Magistrados do Ministério Público, António Ventinhas, diz que o antigo PGR não apoiava investigações a pessoas poderosas e que muitos procuradores envolvidos em processos mediáticos enfrentavam processos disciplinares.

Na entrevista à jornalista da Antena 1 Cristina Santos, António Ventinhas afirma que o Ministério Público tem agora mais apoio por parte da Procuradoria. Algo que não acontecia no tempo de Pinto Monteiro.

Quanto ao estado da máquina judicial em Portugal, o sindicalista alerta para a falta de magistrados e funcionários e diz que há tribunais a funcionar em serviços mínimos.

O novo conselho diretivo vai pedir uma audiência à ministra da Justiça, desde logo por entender que estatutos das magistraturas que não se adequam à nova organização judicial.

António Ventinhas venceu no último sábado as eleições para a presidência do SMMP. Na entrevista à rádio pública, remata que a falta de recursos é nesta altura um dos maiores problemas do novo mapa judiciário.

A informação mais vista

+ Em Foco

Entrevistado no 360, da RTP3, o ministro das Finanças quis sublinhar que o seu cargo governativo não é exclusivo e pode ser compatível com a presidência do Eurogrupo.

Há muitas perguntas no caminho e muitas respostas que só o caminho pode dar. Pela Última Vez - Histórias sobre o fim que não acaba é o título de uma grande reportagem de Isabel Meira para a rádio pública.

Um atentado suicida em Manchester provocou 22 mortos e dezenas de feridos. A explosão decorreu no final de um concerto da digressão de Ariana Grande Dangerous Woman Tour.

    Um dos mais famosos discos dos Beatles faz agora 50 anos. O histórico álbum "Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band" regressou às lojas com várias edições especiais.