Jorge Sequeira apresenta assinaturas e quer Portugal sem "partidocracia"

| Política

O candidato presidencial Jorge Sequeira apresentou hoje no Tribunal Constitucional (TC) cerca de nove mil assinaturas com vista a validar a sua candidatura, que pretende um Portugal sem "partidocracia".

"Foram sete meses de trabalho árduo, terrivelmente difícil", disse aos jornalistas, referindo-se ao processo de recolha de assinaturas.

A sua candidatura, prossegue, visa passar Portugal "da partidocracia para a meritocracia": "As pessoas que têm mais mérito deviam estar no poder", vincou o candidato.

Psicólogo, investigador, docente universitário e comentador político, Jorge Sequeira tem como lema "Portugal Somos Nós" e assinala a "independência total" da sua candidatura.

"Nunca fui filiado em nenhum partido. O meu partido é o partido do trabalho, da honestidade, do caráter", frisou.

Garantindo que "não vai dizer mal de ninguém" na campanha eleitoral, nomeadamente de outros candidatos, Jorge Sequeira diz que Portugal é um "país subgerido, não subdesenvolvido".

As eleições presidenciais realizam-se a 24 de janeiro.

Tópicos:

Garantindo, Presidenciais, Psicólogo, Somos,

A informação mais vista

+ Em Foco

Em Pedrógão Grande, dois anos depois dos incêndios, quase só os estrangeiros são atraídos para a região.

Uma equipa da RTP acompanhou o curso dos novos seguranças pessoais, "sombras" de quem protegem.

Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

    Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.