Jorge Sequeira candidata-se a Belém em nome da confiança

| Política
Jorge Sequeira candidata-se a Belém em nome da confiança

Foto: Lusa

O psicólogo Jorge Sequeira apresentou, em Vila Nova de Gaia, a candidatura à presidência da República, apontando como meta "devolver a confiança aos cidadãos", sublinhando que não está "preso" a nenhum partido.

Psicólogo, investigador, docente universitário e comentador político, como enumerou aos jornalistas, o candidato apresentou esta noite, no auditório do Parque Biológico de Vila Nova de Gaia, distrito do Porto, uma candidatura que tem como lema "Portugal Somos Nós".

Jorge Sequeira disse não esperar que o regime português passe a presidencialista, mas defendeu a revisão da Constituição portuguesa, sem, no entanto, pormenorizar quais os aspetos principais a rever, e resumiu os atributos de um Presidente da República a "um catalisador, um fomentador".

"Indigna-me viver num país com pessoas muito educadas que dizem 'dá-me licença?' e depois dizem 'está licenciado', ou seja licenciou-se em dois dias. Isso é para mim um talibã social, porque põe em causa a seriedade e a honestidade de um país" - foi outras das frases que marcou a apresentação.

Jorge Sequeira garantiu que vai levar a candidatura "até ao fim" e "para ganhar", apesar de temer que procurem perceber se fez "alguma asneirada" para o poderem "calar": "Mas a coisa mais selvagem que fiz foi na cama, quando dormi com o edredom do Rei Leão. Escusam de procurar. Se quiserem encontrar coisas condenáveis, procurem políticos", concluiu.

A informação mais vista

+ Em Foco

A primeira-ministro britânica descarta um segundo referendo, por considerar que não vai solucionar a encruzilhada que o Reino Unido enfrenta.

Xi Jinping passou dois dias em Lisboa, na primeira visita de Estado a Portugal desde que é Presidente da República Popular da China. Foram assinados vários acordos bilaterais.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      O processo de degelo na Gronelândia acelerou substancialmente nas últimas décadas. Os investigadores alertam para o perigo da subida do nível da água do mar.