PS acusa PSD de servir de "muleta" a bloquistas e comunistas na votação da TSU

| Política
PS acusa PSD de servir de muleta a bloquistas e comunistas na votação da TSU

A ver: PS acusa PSD de servir de "muleta" a bloquistas e comunistas na votação da TSU

O Partido Socialista considera "lamentável" que o PSD se tenha posto ao lado do PCP e do Bloco de Esquerda no chumbo à redução da TSU para os patrões.

As confederações patronais lamentam que o acordo de concertação social seja posto em causa pelos partidos políticos.

A polémica estalou quando PSD anunciou que, se o tema for ao Parlamento, vai votar contra a redução da contribuição dos patrões para segurança social, ao lado de BE, PCP e PEV.

Assim, o Partido Socialista fica isolado na votação para descer a taxa social única para os empregadores.

Os partidos mais à esquerda que apoiam o Governo vão levar o tema ao Parlamento assim que a medida for publicada.

O CDS também já fez saber que é contra a redução da taxa social única como contrapartida ao aumento do salário mínimo para 557 euros, que sobe já este mês. A medida foi acordada entre Governo, UGT e patrões.

O presidente da Confederação do Comércio e Serviços diz que é prematuro pensar já em alternativas à redução da TSU.

Nesta fase, todas as confederações patronais preferem esperar para ver.

Até porque o Governo garante que está empenhado em fazer cumprir o acordo de concertação social.

A informação mais vista

+ Em Foco

Em entrevista à RTP, o candidato derrotado nas diretas do PSD diz que o partido deve serenar após o Congresso e admite que vai ser “muito difícil ganhar eleições" no quadro atual.

Nicolás Maduro quer alargar poderes e, para tal, leva a cabo eleições antecipadas. É um "golpe constitucional", na leitura de Filipe Vasconcelos Romão, comentador da Antena 1.

Abrir uma torneira e vê-la jorrar água. É um ato tão comum que nunca imaginamos um dia em que tal quadro possa desaparecer. Algo que está prestes a tornar-se realidade na África do Sul.

    Uma caricatura do mundo em que vivemos.