PS acusa PSD de servir de "muleta" a bloquistas e comunistas na votação da TSU

| Política
PS acusa PSD de servir de muleta a bloquistas e comunistas na votação da TSU

A ver: PS acusa PSD de servir de "muleta" a bloquistas e comunistas na votação da TSU

O Partido Socialista considera "lamentável" que o PSD se tenha posto ao lado do PCP e do Bloco de Esquerda no chumbo à redução da TSU para os patrões.

As confederações patronais lamentam que o acordo de concertação social seja posto em causa pelos partidos políticos.

A polémica estalou quando PSD anunciou que, se o tema for ao Parlamento, vai votar contra a redução da contribuição dos patrões para segurança social, ao lado de BE, PCP e PEV.

Assim, o Partido Socialista fica isolado na votação para descer a taxa social única para os empregadores.

Os partidos mais à esquerda que apoiam o Governo vão levar o tema ao Parlamento assim que a medida for publicada.

O CDS também já fez saber que é contra a redução da taxa social única como contrapartida ao aumento do salário mínimo para 557 euros, que sobe já este mês. A medida foi acordada entre Governo, UGT e patrões.

O presidente da Confederação do Comércio e Serviços diz que é prematuro pensar já em alternativas à redução da TSU.

Nesta fase, todas as confederações patronais preferem esperar para ver.

Até porque o Governo garante que está empenhado em fazer cumprir o acordo de concertação social.

A informação mais vista

+ Em Foco

Em entrevista à Antena 1, o Presidente da República diz que o crescimento da economia é o que mais o preocupa agora.

A RTP agrupa as sondagens disponíveis e traça as tendências do eleitorado para a derradeira votação da eleição presidencial francesa.

    Francisco será o quarto papa a visitar Fátima, a 12 e 13 de maio. Um visita marcada também pela canonização dos pastorinhos Jacinta e Francisco, no centenário das "aparições" na Cova da Iria.

      A Associação Adeptos dos Sonhos canalizava 90% do dinheiro recolhido em ações de caridade para uma empresa do namorado da presidente.