Regresso do Exílio

Mário Soares foi o primeiro político exilado a chegar a Portugal, três dias depois do 25 de Abril. Uma multidão foi recebê-lo à Estação de Santa Apolónia.

| Política

Durante os últimos anos de exílio em França, Mário Soares trabalhou como professor de português nas Universidades de Vincennes e Rennes. Trabalhou também no Banco Franco-Português do empresário Manuel Bulhosa.

A sua intervenção política era realizada através da imprensa estrangeira e da captação de apoios internacionais.

Três dias depois da revolução, a 28 de Abril de 1974, Mário Soares foi o primeiro exilado político a chegar a Portugal. Veio de Paris no Sud Express que ficou batizado como o “comboio da liberdade”. Soares viajou acompanhado pela mulher, Maria Barroso, e por Manuel Tito de Morais.


Excerto de imagem sem áudio

Uma multidão emocionada foi esperar o dirigente do Partido Socialista à Estação de Santa Apolónia. Com um megafone na mão, Mário Soares fez um breve discurso a partir da varanda.

Depois de se dirigir ao povo português como secretário-geral do Partido Socialista, Mário Soares fez uma declaração aos jornalistas, ainda no interior da Estação de Santa Apolónia.

De seguida, Mário Soares dirigiu-se para o Palácio da Cova da Moura, onde se reuniu com a Junta de Salvação Nacional, presidida pelo general António de Spínola.

A informação mais vista

+ Em Foco

Entrevistada no Telejornal, a ministra da Saúde admitiu que reunir o consenso do PSD "não foi algo que tenha passado pelas preocupações do Governo".

A fronteira entre a Irlanda do Norte e a República da Irlanda continua a ser a maior dor de cabeça interna de Theresa May.

Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

    Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.