Portugal compromete-se com neutralidade carbónica

por Antena 1

Foto: Miguel A. Lopes/Lusa

O ministro do Ambiente considera que a cimeira da Ação Climática das Nações Unidas, será um "grande sucesso" se as grandes economias mundiais assumirem o compromisso de se tornarem neutras em carbono a meio do século. Em entrevista à agência Lusa, João Matos Fernandes destaca ainda a importância de deixar de usar o carvão e fala do caso português.

É preciso que "o maior número de países no mundo se comprometa com a neutralidade carbónica em 2050", afirma João Matos Fernandes. A "grande meta" é que "o mundo seja neutro em 2050", sublinha.

Já no caso português, a central termoelétrica de Sines pode encerrar a meio da próxima década, admite o ministro do Ambiente e da Transição Energética, João Pedro Matos Fernandes.

A cimeira de Ação Climática acontece na segunda-feira, em Nova Iorque, e conta com a participação do ministro português do ambiente e do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.