Celebrações de Natal em risco no Canadá

por RTP

O Dia de Ação de Graças no Canadá aconteceu a 12 de outubro e as consequências fizeram-se sentir em número de casos de covid-19, a atingirem recordes no país. Os responsáveis já vieram avisar que as celebrações de Natal não podem ser idênticas.

“Reduzir os vossos contactos, reduzir os encontros vai ser muito importante. O que fizermos nos próximos dias e semanas vai determinar o que vamos fazer no Natal”, alertou o primeiro-ministo Justin Trudeau numa conferência de imprensa esta sexta-feira.

A socialização casual tem sido a principal fonte da disseminação do novo coronavírus em quase todas as regiões do Canadá, revela Theresa Tam, a responsável máxima do gabinete de Saúde Pública.

“Um importante motor deste aumento da atividade viral continua a ser os encontros sociais informais, e atividade dentro e fora de nossas casas”, realça. “Nestes encontros mais relaxados como reuniões familiares, festas de anos, celebrações e atividades recreativas, é natural relaxar. Mas isto pode significar esquecer e baixar a guarda das precauções necessárias”, alerta Tam, em declarações à CNN.

A responsável estima que o número de casos pode duplicar em poucas semanas se os canadianos não levarem a sério as precauções. Os modelos matemáticos dos peritos alertam que o número de casos e hospitalizações podem chegar ou mesmo ultrapassar os níveis de crise atualmente registados na Europa.

As medidas de saúde são no Canadá responsabilidade de cada província. Há muitas regiões, incluindo Ontario e Alberta, que estão relutantes em impor medidas mais restritivas, temendo danos para a economia. Ao mesmo tempo, são inúmeros os médicos que se desdobram em alerta de que só ações mais restritivas e direcionadas irão proteger os hospitais canadianos da ruptura.

As consequências do Dia de Ação de Graças no Canadá está a ser visto como um caso de estudo nos Estados Unidos, já que idêntico dia no país está a aproximar-se rapidamente, numa altura em que os números norte-americanos estão já a bater recordes. Os dados mais recentes apontam para 187 mil casos num só dia.

Andrew Cuomo, Governador de Nova Iorque, veio apontar o que os rastreios epidemiológicos têm mostrado: que o aumento de casos se deve a “três grandes áreas: estabelecimentos onde é servido álcool, ginásios e encontros no interior de casas particulares”.
Chicago veio já pedir à população que fique em casa e que não convide família e amigos para o Dia de Ação de Graças.
pub