Coimbra Capital Europeia da Cultura cria conselho estratégico e grupo consultivo

| Cultura

O grupo de trabalho da candidatura de Coimbra a Capital Europeia da Cultura 2027 anunciou hoje a criação de um conselho estratégico regional e de um grupo consultivo, constituído por personalidades da cultura e das artes e académicos.

Numa apresentação para divulgar o trabalho que está a ser desenvolvido, a equipa liderada pelo mágico Luís de Matos disse que já dialogou com 49 dos 144 agentes culturais da cidade e que vai reunir em breve com "todos os que ainda não foram ouvidos".

O objetivo é criar um conselho cultural regional, que seja "o alicerce do Plano Estratégico Cultural da cidade", salientou o coordenador do grupo de trabalho, que integra também o antigo diretor do Conservatório Manuel Rocha, o vice-reitor da Universidade de Coimbra (UC) Luís Menezes, o antigo diretor regional da Cultura do Centro António Pedro Pita, a antiga vice-reitora da UC Cristina Robalo Cordeiro e o médico e presidente do PSD Coimbra, Nuno Freitas.

No âmbito da auscultação que está a ser efetuada, o grupo já reuniu com quase todos os partidos e movimentos com representação nos órgãos autárquicos do concelho, faltando apenas o PSD e CDS, cujos encontros já estão agendados.

"É um enorme desafio que coletivamente nos propomos, vencer com uma candidatura inclusiva, mobilizadora e apaixonada", frisou Luís de Matos.

Desde a sua constituição, no início de junho, a equipa de trabalho visitou várias cidades que foram capitais europeias da cultura "para aprender com a sua experiência e recolher material que possa ser útil e que se possa integrar nas reflexões", referiu Cristina Robalo Cordeiro.

Das visitas já efetuadas, a antiga vice-reitora destacou Bolonha, na Itália, capital europeia da cultura em 2000, e La Valeta, Malta, atual capital europeia da cultura. Nessas cidades foram conhecer "os processos de candidaturas, como foram criados consensos em seu torno e como as cidades se transformaram e se valorizaram e projetaram para o futuro".

Por outro lado, acrescentou Luís Menezes, vice-reitor da UC, estão a ser estabelecidos contactos com cidades que estão a apresentar candidaturas.

"Os próximos oito anos vão ser muito importantes e decisivos para uma cidade que se quer europeia, cultural e inspiradora", sublinhou Luís de Matos, que anunciou ainda a realização de um fórum internacional de discussão em março de 2018, em Coimbra.

O coordenador do grupo adiantou ainda que a próxima apresentação pública para dar conta do trabalho realizado está agendada para o dia 04 de janeiro.

Tópicos:

Bolonha, Conservatório, Freitas,

A informação mais vista

+ Em Foco

Nos 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, o ministro dos Negócios Estrangeiros considera que Portugal tem a vantagem de não ter movimentos organizados dispostos a explorar os populismos.

    Segundo um relatório da Amnistia Internacional, o número de mulheres vítimas de violência doméstica em Portugal continua elevado.

      Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

        O processo de degelo na Gronelândia acelerou substancialmente nas últimas décadas. Os investigadores alertam para o perigo da subida do nível da água do mar.