Dança labiríntica de Jonas & Lander atravessa espetáculo "Adorabilis"

| Cultura

Uma dança labiríntica atravessa a coreografia "Adorabilis", da dupla de artistas Jonas Lopes e Lander Patrick, que vai ser apresentada de 27 a 29 de abril, Dia Mundial da Dança, no Teatro Municipal Maria Matos, em Lisboa.

Depois de ter estreado "Adorabilis", no Festival de Dança Guidance, em janeiro passado, em Guimarães, a dupla Jonas & Lander apresentam em Lisboa uma coreografia que conta ainda com Lewis Seivwright e um olho que observa as interações e que interpela `performers` e o público.

Em palco, durante o espetáculo, as interações são constantemente inspecionadas por um olho virtual, cuja ação é ambígua, e o público fica sem saber se é controlador ou protetor.

O artista português Jonas Lopes e o brasileiro Lander Patrick "servem-se da riqueza da biodiversidade cultural e natural para criar uma dança labiríntica". "A luz, o som e o cenário são elementos autónomos que afetam o comportamento e a reação dos `performers`, tal como a chuva, a noite ou a primavera são elementos determinantes na vida dos animais", descreve um texto do Maria Matos sobre o espetáculo.

A interpretação é de Jonas Lopes, Lander Patrick e Lewis Seivwright, os figurinos são de Carlota Lagido, a partir de ideias de Jonas & Lander, o desenho de luz, de Carlos Ramos, a sonoplastia, de Lander Patrick, e a animação digital, de Web4Humans.

Lander Patrick, nascido no Brasil, em 1989, recebeu o 1.º prémio de coreografia no Festival Koreografskih Minijatura (Sérvia), com a peça "Noodles Never Break When Boiled" (2012), e o 2.º prémio no Ballet International Choreography Competition (Alemanha), com Cascas d`OvO (2013).

Tem vindo a colaborar com criadores como Luís Guerra, Tomaz Simatovic, Marlene Monteiro Freitas, Margarida Bettencourt, André e. Teodósio, entre outros.

Jonas Lopes, nascido em Lisboa, em 1986, iniciou a sua formação artística na escola Chapitô, na capital, e no decorrer do curso foi premiado com uma residência artística de composição musical em Itália.

Em 2007 mudou-se para Londres, onde frequentou formação livre no Pineapple Dance Studios e Circus Space University, e naquela cidade iniciou a carreira como fadista profissional, editando em 2011 o álbum "Fado Mutante", distinguido com o prémio Carlos Paredes 2012.

Em 2010, entrou na Escola Superior de Dança onde conhece o seu parceiro Lander Patrick. Os dois iniciam uma dupla profissional como cocriadores que se mantém até hoje.

"Adorabilis" é uma coprodução do Teatro Maria Matos e do Centro Cultural Vila Flor, em Guimarães, com apoio à internacionalização da Fundação Calouste Gulbenkian.

Tópicos:

Ballet International Choreography Competition Alemanha Cascas, Flor, Itália, Jonas, Monteiro Freitas Bettencourt André, Paredes, Pineapple Dance Studios,

A informação mais vista

+ Em Foco

Em entrevista à RTP, a ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, garantiu que enquanto tiver confiança do primeiro-ministro não vai sair do Executivo.

Jorge Paiva, botânico e professor, um dos maiores peritos da floresta, critica em entrevista à Antena 1 o desinteresse generalizado dos políticos pelos problemas da floresta.

É uma tragédia sem precedentes que vai marcar para sempre o país. O incêndio de Pedrógão Grande fez 64 mortos mais de duas centenas de feridos. Há dezenas de deslocados.

Nodeirinho é a aldeia mártir do incêndio de Pedrógão Grande. É uma aldeia em ruínas, repleta de casas queimadas e telhados no chão. Um cenário de desolação e dor.