Dança labiríntica de Jonas & Lander atravessa espetáculo "Adorabilis"

| Cultura

Uma dança labiríntica atravessa a coreografia "Adorabilis", da dupla de artistas Jonas Lopes e Lander Patrick, que vai ser apresentada de 27 a 29 de abril, Dia Mundial da Dança, no Teatro Municipal Maria Matos, em Lisboa.

Depois de ter estreado "Adorabilis", no Festival de Dança Guidance, em janeiro passado, em Guimarães, a dupla Jonas & Lander apresentam em Lisboa uma coreografia que conta ainda com Lewis Seivwright e um olho que observa as interações e que interpela `performers` e o público.

Em palco, durante o espetáculo, as interações são constantemente inspecionadas por um olho virtual, cuja ação é ambígua, e o público fica sem saber se é controlador ou protetor.

O artista português Jonas Lopes e o brasileiro Lander Patrick "servem-se da riqueza da biodiversidade cultural e natural para criar uma dança labiríntica". "A luz, o som e o cenário são elementos autónomos que afetam o comportamento e a reação dos `performers`, tal como a chuva, a noite ou a primavera são elementos determinantes na vida dos animais", descreve um texto do Maria Matos sobre o espetáculo.

A interpretação é de Jonas Lopes, Lander Patrick e Lewis Seivwright, os figurinos são de Carlota Lagido, a partir de ideias de Jonas & Lander, o desenho de luz, de Carlos Ramos, a sonoplastia, de Lander Patrick, e a animação digital, de Web4Humans.

Lander Patrick, nascido no Brasil, em 1989, recebeu o 1.º prémio de coreografia no Festival Koreografskih Minijatura (Sérvia), com a peça "Noodles Never Break When Boiled" (2012), e o 2.º prémio no Ballet International Choreography Competition (Alemanha), com Cascas d`OvO (2013).

Tem vindo a colaborar com criadores como Luís Guerra, Tomaz Simatovic, Marlene Monteiro Freitas, Margarida Bettencourt, André e. Teodósio, entre outros.

Jonas Lopes, nascido em Lisboa, em 1986, iniciou a sua formação artística na escola Chapitô, na capital, e no decorrer do curso foi premiado com uma residência artística de composição musical em Itália.

Em 2007 mudou-se para Londres, onde frequentou formação livre no Pineapple Dance Studios e Circus Space University, e naquela cidade iniciou a carreira como fadista profissional, editando em 2011 o álbum "Fado Mutante", distinguido com o prémio Carlos Paredes 2012.

Em 2010, entrou na Escola Superior de Dança onde conhece o seu parceiro Lander Patrick. Os dois iniciam uma dupla profissional como cocriadores que se mantém até hoje.

"Adorabilis" é uma coprodução do Teatro Maria Matos e do Centro Cultural Vila Flor, em Guimarães, com apoio à internacionalização da Fundação Calouste Gulbenkian.

Tópicos:

Ballet International Choreography Competition Alemanha Cascas, Flor, Itália, Jonas, Monteiro Freitas Bettencourt André, Paredes, Pineapple Dance Studios,

A informação mais vista

+ Em Foco

No 20.º aniversário da Exposição Universal sobre os Oceanos, a Antena 1 e a RTP estiveram à conversa com alguns dos protagonistas do evento.

    Um dos mais conceituados politólogos sul-coreanos revelou à RTP o modo de pensar e agir de Pyongyang.

    Portugal foi oficialmente um país neutro na 2ª guerra Mundial. Mas isso não impediu que quase mil portugueses tivessem sido deportados, feitos prisioneiros ou escravos pelos nazis.

      Uma caricatura do mundo em que vivemos.