Debbie Reynolds, mãe de Carrie Fisher, morre aos 84 anos

por RTP
A atriz Debbie Reynolds com a sua filha Carrie Fisher. Mike Blake - Reuters

Morreu Debbie Reynolds. A atriz que ficou conhecida do grande público com o filme "Serenata à Chuva", de 1952, morreu um dia depois da filha Carrie Fisher, a eterna Princesa Leia da "Guerra das Estrelas".

Dois dias, duas mortes de icónicas atrizes de Hollywood.

Mary Frances Reynolds, ou Debbie Reynolds como é conhecida pelo grande público, morreu esta quarta-feira, vítima de um ataque cardíaco.

Ascensão de uma Estrela

Debbie Reynolds, nascida no Texas, singrou em Hollywood na década de 50, depois de ter ganho um concurso de beleza, aos 16 anos, em 1948.

A sua graciosidade incomparável torná-la-ia, no pós Segunda Guerra Mundial, uma estrela em ascensão.

Foi artista, bailarina, cantora e filantropa americana, associada a diversas causas de solidariedade.

Ficou conhecida por dois êxitos da história do cinema, "Serenata à Chuva" de 1952, no qual coprotagonizou ao lado de Gene Kelly e Donald O'Connor e "Os Milhões de Molly Brown", lançado em 1964, e que lhe proporcionou uma nomeação para o Óscar de melhor atriz.

Em busca do amor, Debbie casaria com Eddie Fisher, que em pouco tempo a deixaria por um caso amoroso com Elizabeth Taylor, em 1959. Voltaria a casar e a divorciar-se agora com Harry Karl, alegando problemas de vício de jogo.

Numa entrevista a Larry King, nos anos 90, Debbie Reynolds referiu que "os casamentos falharam, mas a carreira ficará para sempre (...) esta vida de atriz permitiu viajar e conhecer pessoas maravilhosas".

Mensagens de condolências de fãs são partilhadas pelas redes sociais. Amigo de longa data, King escreveu no seu twitter: "Debbie Reynolds tinha uma classe pura, era amorosa, talentosa, linda, insubmissível. Tenho pena por quem não teve a oportunidade de a conhecer".
Tópicos
pub