Exposição "A Cidade Global" é inaugurada hoje no Museu de Arte Antiga

| Cultura

A exposição "A Cidade Global - Lisboa no Renascimento", que pretende reconstituir o coração da cidade mais global da Europa, é inaugurada hoje, às 18:30, no Museu Nacional de Arte Antiga, em Lisboa, envolta em polémica.

A abertura da exposição sobre Lisboa renascentista - que revela uma capital no apogeu da globalização da época, devido aos descobrimentos portugueses - deverá reunir 250 peças, desde pintura, escultura, artes decorativas e até animais empalhados.

A inauguração fica marcada por duas polémicas, uma ligada ao adiamento da exposição, por duas vezes, por razões administrativas, e a segunda, pelas notícias do semanário Expresso sobre a existência de pinturas alegadamente falsas na exposição.

O semanário publicou dois artigos nos quais os historiadores Diogo Ramada Curto e João Alves Dias levantavam dúvidas sobre a autenticidade dos quadros "A Rua Nova dos Mercadores", ponto de partida da exposição, e de "O Chafariz d`El-Rei", que apresentam cenários da Lisboa do século XVI, e são fundamentais na estruturação da exposição da mostra.

O diretor do museu, António Filipe Pimentel, sustentou, na quarta-feira, numa conferência de imprensa, que as obras são "excecionais e credíveis", mas que será avaliada a hipótese de se fazerem análises laboratoriais, se for conseguida a autorização dos proprietários.

"A Rua Nova dos Mercadores", que os investigadores têm situado entre 1590 e 1610, está dividida em dois painéis, e é propriedade da Society of Antiquaries of London, enquanto "O Chafariz d`El-Rei" terá sido pintado entre 1570 e 1580, e pertence à coleção de José Berardo.

Em declarações à Lusa, António Filipe Pimental sustentou que "as pinturas são inquestionavelmente antigas, exatamente da data em que foram feitas. Se foi em 1590 ou 1610 não sabemos, nem era essa a nossa preocupação, mas são testemunhos coevos da Lisboa de então".

Pintura, astrolábios, livros, animais empalhados, porcelanas, caixas decoradas com madrepérola, rosários, tapeçarias, azulejos e mobiliário são algumas das peças que podem ser vistas nesta exposição até 9 de abril.

Tópicos:

Chafariz El, Pimentel, Society Antiquaries London,

A informação mais vista

+ Em Foco

No 20.º aniversário da Exposição Universal sobre os Oceanos, a Antena 1 e a RTP estiveram à conversa com alguns dos protagonistas do evento.

    Um dos mais conceituados politólogos sul-coreanos revelou à RTP o modo de pensar e agir de Pyongyang.

    Portugal foi oficialmente um país neutro na 2ª guerra Mundial. Mas isso não impediu que quase mil portugueses tivessem sido deportados, feitos prisioneiros ou escravos pelos nazis.

      Uma caricatura do mundo em que vivemos.