Filme "Partida" de Caco Ciocler vence competição internacional do Porto/Post/Doc

por Lusa

O filme "Partida", do brasileiro Caco Ciocler, conquistou hoje o Grande Prémio Vicente Pinto de Abreu, para melhor obra da competição internacional do festival Porto/Post/Doc, anunciou e a organização.

"Depois do resultado da última eleição no Brasil, uma atriz decide concorrer à Presidência da República. Na sequência dessa decisão, junta-se a uma trupe inusitada numa viagem em defesa das utopias: tentar celebrar a passagem de ano nos braços da sua maior inspiração, Pepe Mujica, ex-presidente do Uruguai", conta a sinopse de "Partida", que fez a sua estreia em Portugal no festival que termina no domingo.

O filme "A Nossa Terra, O Nosso Altar", de André Guiomar, venceu o Prémio Companhia das Culturas/Fundação Pereira Monteiro, para melhor realizador da Competição Internacional entre autores emergentes, enquanto "Êxtase", de Moara Passoni, recebeu o Prémio Sociedade Portuguesa de Autores -- Cinema Falado, para melhor filme em língua portuguesa.

"A Nossa Terra, O Nosso Altar" foi feito com a preocupação de dar voz à comunidade do Bairro do Aleixo e de testemunhar as últimas rotinas quotidianas dos seus habitantes. "Êxtase" tem por cenário "o caótico cenário político" brasileiro dos anos de 1990, em que a anorexia da protagonista se torna "encontrar um lugar num mundo incerto, surreal e brutal".

O prémio da secção Transmission foi atribuído a "Niños Somos Todos", de Sergi Camerón, e o Prémio Cinema Novo pelo Canal 180 foi para "Há Alguém Na Terra", de Francisca Magalhães, Joana Tato Borges e Maria Canela, tendo ainda sido destacada uma menção honrosa para "Jamaika", de Alexander Sussman.

Ao longo de nove dias, dois deles `inativos` devido às restrições impostas para prevenção de contágio por covid-19, o Porto/Post/Doc decorreu sobretudo no Teatro Municipal Rivoli, ao qual se juntaram o Passos Manuel e o Planetário do Porto, que acolheu sessões especiais.

Nove obras competiram na secção internacional, oriundas de Portugal, França, África do Sul, Laos, Espanha, Israel, Brasil, México, Argentina e Iraque.

Fizeram parte do júri os professores, investigadores, curadores e cineastas António Preto, Erika Balsom e Ramiro Ledo Cordeiro, na competição internacional, e Eduarda Neves, Inês Moreira e Sérgio Dias Branco, na secção Cinema Falado.

pub