Filmes de Gabriel Abrantes e Duarte Coimbra na Semana da Crítica em Cannes

| Cultura

|

Os filmes "Diamantino", de Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt, e "Amor, Avenidas Novas", de Duarte Coimbra, foram selecionados para a Semana da Crítica do Festival de Cannes, em Maio, foi hoje anunciado.

A 57.ª Semana da Crítica de Cannes, um dos programas paralelos do festival francês, decorrerá de 9 a 17 de Maio e o júri é presidido pelo realizador dinamarquês Joachim Trier.

Gabriel Abrantes e o realizador norte-americano Daniel Schmidt competirão com a longa-metragem de ficção "Diamantino", centrada num jogador de futebol, protagonizado por Carloto Cotta. Do elenco desta coprodução entre Portugal, Brasil e França fazem parte ainda Cleo Tavares e as irmãs Anabela e Margarida Moreira.

Os dois realizadores têm trabalhado juntos nos últimos anos em filmes como "Tristes Monroes" (2017) e "A History of Mutual Respect" (2010).

Na competição de curtas-metragens estará presente "Amor, Avenidas Novas", ficção de Duarte Coimbra feita em contexto escolar e produzida pela Escola Superior de Teatro e Cinema.

Esta será a estreia internacional, uma vez que "Amor, Avenidas Novas" será exibido semanas antes no festival IndieLisboa, onde integra em simultâneo as competição nacional e internacional de curta-metragem.

A abertura da Semana da Crítica ficará por conta de "Wildlife", primeiro filme do ator e realizador norte-americano Paul Dano, protagonizado por Carey Mulligan, enquanto o encerramento será com "Guy", do francês Alex Lutz.

Criada em 1962 para revelar novos talentos, a Semana da Crítica de Cannes é uma iniciativa do Sindicato Francês dos Críticos de Cinema.

Tópicos:

Crítica Cannes Cannes, Daniel Schmidt, History,

A informação mais vista

+ Em Foco

O antigo procurador-geral da República do Brasil revelou à RTP que já recebeu várias ameaças de morte e defendeu uma reforma profunda do sistema político brasileiro.

Quando Ana Paula Vitorino indicou Lídia Sequeira, a economista ainda era gerente da sua empresa, o que viola a lei em matéria de incompatibilidades e o dever de imparcialidade.

Em seis anos, as investigações sucederam-se, sem poupar ninguém, da política ao futebol e à banca, seguindo a bandeira da ainda procuradora geral, o combate à corrupção.

    O Conselho Europeu informal de Salzburgo tem em cima da mesa dossiers sensíveis, com a imigração e o Brexit no topo da agenda. A RTP preparou um conjunto de reportagens especiais sobre esta cimeira.