Músicas tradicionais de Portugal, Espanha, Cabo Verde e Cuba em festival no Seixal

por Lusa

O `bailaor` espanhol David Pérez, a cantora cabo-verdiana Cremilda Medina e a portuguesa Orquestra de Foles abrem o festival Seixal World Music, no próximo dia 19, no Parque Urbano José Afonso, Miratejo, no Seixal, anunciou hoje a autarquia.

Dedicado à música popular e tradicional, o festival congrega artistas, instrumentos e ritmos nativos originais, nos dias 19 e 20 de junho, em concertos que se realizam sempre a partir das 19:00 horas, em ambos os dias.

No dia 19 de junho, sábado, atuam a Orquestra de Foles, David Pérez y su Cuadro Flamenco, de Espanha, e Cremilda Medina, a premiada intérprete de morna de Cabo Verde.

A Orquestra de Foles volta a atuar a 20 de junho, seguida da banda portuguesa Moçoilas e da cubana Victor Zamora y Havana Way.

Projeto da Associação Portuguesa para o Estudo e Divulgação da Gaita-de-Foles, a Orquestra de Foles foi fundada em 1999, e trabalha repertório tradicional português, através de uma "nova roupagem e de uma abordagem moderna", explica a organização do festival. 

David Pérez y Su Cuadro Flamenco juntam as raízes do flamenco antigo com o contemporâneo, através do espetáculo "Puntal", que estrearam em Tóquio, no Japão, e que se manteve em cartaz durante seis meses consecutivos.

Cremilda Medina, por seu lado, "faz questão de manter vivas as raízes do seu país, da sua cultura e das suas gentes", com temas como o amor, a despedida, o mar e a essência do povo das ilhas crioulas, lê-se na apresentação da `cantautora`, distinguida em Cabo Verde e também nos Estados Unidos, na área da World Music (Músicas do Mundo), como destaca o seu `site`.

A banda feminina portuguesa Moçoilas, composta por Inês Rosa, Margarida Guerreiro e Teresa Silva, tem por objetivo recuperar os cantos "esquecidos ou escondidos" da Serra do Caldeirão, no Algarve, repletos "de sons, cheiros, cores e saberes únicos", nas suas atuações.

Quanto aos cubanos Victor Zamora y Havana Way, estão sediados em Lisboa há mais de vinte anos e levam ao Seixal World Music 2021 o espectáculo de homenagem a Compay Segundo (1907-2003), "Gracías, Compay!", figura de referência da música tradicional cubana e à sua expressão desde a década de 1930.

Tópicos
pub