Acordo com o BIC deixa ao Estado custos de "tudo o que é passado do BPN"

| Economia
Acordo com o BIC deixa ao Estado custos de tudo o que é passado do BPN

Foto: Antena1

O presidente do Banco BIC Portugal, Mira Amaral, afirma que o contrato celebrado entre o governo português e o grupo luso-angolano já previa que Portugal suportasse as despesas relacionadas com a privatização do BPN.

“Na base do acordo quadro celebrado entre os acionistas do BIC e o governo português, tudo o que é passado do BPN é da responsabilidade do governo e não do Banco BIC”, explica Mira Amaral à Antena1.

Questionado pelo jornalista Frederico Moreno se confirma a notícia do jornal Público de que o BIC exige cerca de 100 milhões de euros de reembolsos ao Estado português, o responsável recusa entrar em detalhes. “Não confirmo nem comento verbas ou discussões entre nós e as Finanças”, sublinha.

Relacionados:

A informação mais vista

+ Em Foco

Uma sondagem da Universidade Católica aponta para o fim da hegemonia laranja na Madeira, apesar da vitória do PSD nas regionais (38%) do próximo domingo.

Na semana em que se assinala o início da II Guerra Mundial, a RTP conta histórias de portugueses envolvidos diretamente no conflito.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.