Autoridades mandam fechar fábrica responsável por poluição do Rio Almonda

| Economia
Autoridades mandam fechar fábrica responsável por poluição do Rio Almonda

A ver: Autoridades mandam fechar fábrica responsável por poluição do Rio Almonda

A Fabrióleo - fábrica de óleos poluentes que faz descargas para o Rio Almonda - vai mesmo fechar. A decisão foi tomada pelo IAPMEI e pela Agência Portuguesa do Ambiente.

Dia 30 de Janeiro recebeu ordem de encerramento mas até hoje continua a operar porque a lei contempla a possibilidade da contestação da decisão. A RTP sabe que já seguiu queixa para o Ministério Público.

A RTP teve acesso aos documentos das autoridades de saude, ambientais e camarárias que levaram o IAPMEI a declarar o encerramento da Fabrioleo. A decisão surge após uma quinta vistoria.

A empresa de Torres Novas, que se dedica à produção de óleos para rações de aves e produtos da indústria oleoquímica, não irá continuar a operar porque, segundo a Agência portuguesa do Ambiente: "o sistema de tratamento das águas residuais apresenta riscos ambientais decorrentes do elevado potencial de formação de cmpostos de elevada toxicidade e persistencia com impacte negativo nas massas de agua a jusante da descarga".

Além disso, a nova ETAR e lagoa de retenção de efluentes não são autorizadas. A continuação das descargas na linha de água obrigou à comunicação ao Ministério Público. A empresa não apresentou licença de utilização

A informação mais vista

+ Em Foco

A 15 de outubro de 2017, uma vaga de incêndios fez 50 mortos e dezenas de feridos. Reunimos aqui um conjunto de reportagens elaboradas um ano depois da catástrofe.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em novos conteúdos de serviço público que podem ser seguidos na página RTP Europa.

      Um terramoto de magnitude 7,5 e um tsunami varreram a ilha de Celebes, causando a morte de pelo menos duas mil pessoas. A dimensão da catástrofe é detalhada nesta infografia.

        Logo após a recuperação das armas roubadas, o ex-chefe do Estado-Maior do Exército proibiu a PJ de entrar na base de Santa Margarida.