Cenário mais calmo nos postos em Lisboa depois do fim da greve

| Economia

Oito horas depois do anúncio do fim da greve dos motoristas de matérias perigosas, muitas bombas de gasolina em Lisboa continuavam sem todos os tipos de combustível, mas as filas tinham acalmado e a situação estava mais normalizada.

Numa ronda realizada pela Agência Lusa, foi possível constatar que a Repsol de Pina Manique e a BP das Amoreiras encontravam-se encerradas por ainda estarem com os combustíveis esgotados.

Um colaborador da BP das Amoreiras explicou à Lusa que o posto "não tem combustíveis desde ontem" [quarta-feira].

"O meu turno começou às 15:30 e às 17:30 já não tínhamos nenhum tipo de combustível. Antes disso, só havia gasolina 98".

O colaborador acrescentou ainda que não sabem quando vão ser abastecidos de novo para retomar a normalidade.

Na BP do Areeiro, o cenário era calmo, sem fila e apenas com gasolina `ultimate` disponível.

Em contraste, a Galp da Avenida Almirante Gago Coutinho, a poucos metros abaixo da anterior, já se encontrava com todos os tipos de combustíveis disponíveis e com algum movimento de clientes, mas sem fila.

Em igual situação, as bombas da Repsol junto à Rotunda do Relógio, ao Aeroporto Humberto Delgado e ao Estádio da Luz encontravam-se com bastante procura, mas não se comparava em nada com a situação vivida na quarta-feira, dia em que se registaram longas filas.

Na Repsol, em Benfica, um camião cisterna chegou com combustíveis perto das 16:30 e, pouco tempo depois, a fila já se acumulava ao longo da 2ª circular.

A greve dos motoristas de matérias perigosas terminou hoje de manhã, depois de o Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) e a Associação Nacional de Transportadores Rodoviários de Mercadorias (ANTRAM) terem chegado a acordo ao início da manhã.

A greve nacional dos motoristas de matérias perigosas teve início às 00:00 de segunda-feira, convocada pelo SNMMP e deixou o país em alerta.

Tópicos:

Motoristas, Rotunda, Transportadores Rodoviários,

A informação mais vista

+ Em Foco

A Grécia agradeceu a Portugal a solidariedade do país pela disponibilidade de receber mil migrantes e refugiados, atualmente alojados em condições precárias naquele país.

A receita da venda desta madeira ultrapassará os 15 milhões de euros, que devem ser investidos na nova Mata do Rei.

Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

    Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.