Google. Portugal vai ter centro de desenvolvimento do Android

| Economia

“O anúncio da criação desta academia piloto para o desenvolvimento de aplicações com base na tecnologia Android é extremamente importante”, destacou António Costa em Mountain View
|

Com o primeiro-ministro português ao lado, o número dois da Google para assuntos globais anunciou nas últimas horas a intenção de implantar em Portugal uma unidade de formação e desenvolvimento do Android, o sistema operativo da multinacional tecnológica. Este projeto pode significar a criação de um milhar de postos de trabalho.

O anúncio de Kent Walker, vice-presidente da Google com o pelouro dos assuntos internacionais, foi feito no termo de uma deslocação de António Costa à sede do conglomerado tecnológico em Mountain View, no californiano Silicon Valley.

O projeto do novo centro da Google é para nascer em Oeiras no final de 2018, segundo o gestor da multinacional. Há mil vagas a preencher por concurso – para formação e subsequente desenvolvimento de produtos no sistema operativo Android.


João Fernando Ramos, Pedro Ribeiro - RTP

“A nossa apreciação é que Portugal é um dos países líderes da economia digital na Europa. Queremos continuar a apoiar os esforços do Governo português para desenvolver a digitalização da sua economia”, afirmou Walker, que adiantou ainda ter mantido “uma conversa séria e muito construtiva” com a delegação do Executivo português.

A acompanhar António Costa na visita ao quartel-general da Google nos Estados Unidos estiveram os ministros da Economia, Manuel Caldeira Cabral, e da Ciência e do Ensino Superior, Manuel Heitor, além do secretário de Estado da Internacionalização, Eurico Brilhante Dias.
“Uma grande notícia”
O primeiro-ministro, que se avistou ainda com um grupo de jovens a trabalhar em Mountain View, quis lembrar que a Google procedeu no passado recente a “um investimento muito importante” em Portugal, “tendo já criado 500 postos de trabalho”.

“Agora, o anúncio da criação desta academia piloto para o desenvolvimento de aplicações com base na tecnologia Android é extramente importante. A indústria das aplicações é algo que vale milhões e milhões de dólares ou euros no mercado global”, vincou Costa.

“É obviamente uma grande notícia”, acentuou.

O governante manifestou o desejo de que “este projeto-piloto tenha sucesso e que se possa desenvolver a partir de Portugal uma nova capacidade em termos de inovação em matéria de aplicações”.

“Será a primeira vez que a Google o fará na Europa e espero que não seja a última em Portugal”, fez notar o primeiro-ministro, para insistir na ideia de que os planos da multinacional darão “uma grande centralidade a Portugal como país líder no desenvolvimento de tecnologias”.

Na terça-feira, terceiro dia da visita de António Costa aos Estados Unidos, a delegação portuguesa esteve nas instalações da Google e da Cisco e reuniu-se com membros do Silicon Valley Bank, peso pesado do investimento internacional em capital de risco.

Foi também assinado, na Stanford Hoover Institution, um contrato para investigação na Escola Superior de Biotecnologia da Universidade Católica do Porto, num montante de 50 milhões de euros – envolvendo a Agência para o Comércio Externo de Portugal (AICEP) e a norte-americana Amyris.

c/ Lusa

Tópicos:

Android, Centro, Desenvolvimento, Formação, Google, Oeiras, Portugal, Sistema operativo, Unidade,

A informação mais vista

+ Em Foco

A presidente do CNAPN diz que a chave está nos líderes das mesquitas e pede mais apoio do Alto Comissariado para as Migrações.

    Marco Aurélio de Mello considera que a prisão de Lula da Silva, após condenação em segunda instância, viola a Constituição brasileira.

      Sintra podia ser uma "mini Davos". A sugestão foi feita informalmente por um dos académicos que participou na reunião do BCE concluída em 20 de junho.

        Dados revelados no Digital News Report de 2018 do Reuters Institute.