Grupo Alibaba vai transmitir na China conteúdos da Disney através da plataforma Youku

| Economia

|

O gigante do comércio eletrónico Alibaba anunciou hoje ter chegado a acordo com a Disney para transmitir na China filmes e séries de desenhos animados através da plataforma de vídeo digital Youku, semelhante ao youtube.

"A adição de conteúdos da Disney enriquece nossa livraria de qualidade internacional no ecossistema do Alibaba, dando-nos a liderança em distribuição de conteúdo externo na China. Nós estamos olhando para futuras cooperações no mercado internacional, o que aumentará a penetração da Youku como a líder em plataforma de streaming na China", declarou ao jornal Daily China o presidente da Youku, Yang Weindong.

Fundada em 2005 e adquirida em 2015 pela Alibaba, a plataforma digital chinesa chega todos os dias a 580 milhões de dispositivos. Através deste acordo, os utilizadores do Youku terão acesso a mais de mil episódios de séries de animação, bem como aos maiores sucessos da Disney, como "Piratas das Caraíbas", "Frozen" ou "A bela e o monstro ".

O comércio de filmes e produtos televisivos não é aberto na China, que limita frequentemente a entrada de conteúdos audiovisuais. A plataforma de streaming da própria Disney, a (DisneyLife) e a empresa Neflix não conseguiram até agora autorização para se instalarem em território chinês, embora a Netflix tenha alguns dos seus conteúdos transmitidos por uma empresa do grupo Alibaba.

O acordo surge também como mais uma oportunidade da Disney para se implantar no país mais populoso do mundo. Em 2015, a empresa americana abriu as portas do seu primeiro parque temático na China, o Shanghai Disney Resort, um investimento de 5,5 mil milhões de dólares.

Dedicado ao comércio eletrónico, o portal chinês Alibaba movimentou em 2013 250 mil milhões de dólares, uma cifra maior do que os lucros somados da Amazon e da eBay.

Tópicos:

Caraíbas Frozen, Disney, Youku Pequim, Youku Yang Weindong Fundada,

A informação mais vista

+ Em Foco

Entrevista exclusiva de Rui Rio à editora de política da RTP Luísa Bastos.

Abrir uma torneira e vê-la jorrar água. É um ato tão comum que nunca imaginamos um dia em que tal quadro possa desaparecer. Algo que está prestes a tornar-se realidade na África do Sul.

    Foram sinalizados casos de mutilação genital numa escola da Baixa da Banheira. Uma associação trabalha com turmas. Ainda há rapazes que defendem a "submissão" como "saudável".

      Uma caricatura do mundo em que vivemos.