Hotelaria no Algarve teve em janeiro a maior taxa de ocupação dos últimos 20 anos

por Lusa

A hotelaria no Algarve registou uma taxa global de ocupação média de 36,9% em janeiro, a maior taxa nesse mês dos últimos 20 anos, anunciou hoje a maior associação hoteleira da região sul do país.

De acordo com os dados provisórios avançados hoje pela Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA) no resumo da evolução mensal da atividade no setor, o registo de 36,9% aproxima-se da percentagem alcançada em 2000 (40,3%) e 2001 (37,5%).

A taxa de ocupação por quarto em janeiro de 2023 foi 3,8 pp (pontos percentuais) acima da verificada no mesmo mês de 2019 (ano anterior ao início da pandemia de covid-19) e de 2,6 pp acima da de 2020 (um mês antes do início da pandemia).

Comparativamente a janeiro de 2022, a ocupação por quarto verificada no primeiro mês do corrente ano subiu 11,7 pp.

Segundo a associação empresarial, os mercados irlandês (+1,0 pp) e britânico (+0,4 pp) foram os que mais contribuíram para a subida verificada.

A AHETA destaca também que os mercados neerlandês, belga e canadiano registaram "subidas importantes" face a 2019.

Por zonas geográficas, as maiores subidas face a 2019 ocorreram nas zonas de Tavira (+18 pp), Faro/Olhão (+13,2 pp), e Vilamoura/Quarteira/Quinta do Lago (+11,5 pp).

pub