Libra esterlina alcança máximo face ao euro desde o referendo de 2016

| Economia

|

A libra esterlina alcançou hoje o valor mais alto face ao euro desde o referendo que determinou a saída do Reino Unido da União Europeia ('Brexit'), realizado em 23 de Junho de 2016.

Face ao dólar e desde o pico de janeiro, a libra esterlina registou hoje uma valorização de 0,2%.

O referendo de 2016 atingiu fortemente a moeda britânica, tendo a desvalorização máxima, de 18%, sido registada no início de 2017.

Entretanto, a libra tem ganhado terreno no mercado de câmbios e regista uma valorização de 0,2% face ao dólar, estando hoje a 1,437 dólares, contra o valor alcançado no início do ano, quando chegou a cotar-se a 1,206 dólares.

Face ao euro, a divisa britânica mantém-se estável a cotar-se a 1,1572 euros.

Segundo operadores citados pela EFE, a depreciação do dólar deve-se à incerteza provocada pela nova política comercial dos Estados Unidos e à expectativa de que o Banco de Inglaterra suba as taxas de juro.

"Há muito otimismo com a libra esterlina", sublinhou um operador, adiantando que agora o processo da saída do Reino Unido da União Europeia é valorizado de um prisma mais otimista.

O 'Brexit' deverá ocorrer em 29 de Março de 2019, momento em se iniciará um período de transição que durará até ao final de 2020.

A informação mais vista

+ Em Foco

A revelação foi feita durante uma entrevista exclusiva à RTP à margem da cimeira de CPLP, que decorreu esta semana em Cabo Verde.

Em entrevista à RTP, Graça Machel revela que o grande segredo de Nelson Mandela era fazer sentir a cada pessoa com quem falava que era a mais importante.

O economista guineense Carlos Lopes, em entrevista à RTP, considera que a Europa tem discutido as migrações e outras questões africanas, sem consultar os africanos.

    Apesar da legislação contra estas situações, os Estados Unidos são dos países que mais importam produtos em risco de serem produzidos através de trabalhos forçados.