Ryanair aplaude aprovação da UE para compra da Laudamotion e fala de repetidos abusos da Lufthansa

| Economia

|

A companhia Ryanair aplaudiu hoje a decisão da Comissão Europeia de aprovar sem quaisquer condições a sua proposta de compra da austríaca Laudamotion, apelando às autoridades para estarem atentas aos "repetidos abusos por parte da Lufthansa da sua posição de domínio".

Em causa está a proposta de aquisição de 75% da companhia aérea austríaca Laudamotion (da qual a Ryanair já detinha 24,9%).

"A Ryanair iniciou uma parceria com Niki Lauda no sentido de oferecer concorrência, tarifas baixas e mais opções de escolha para os consumidores na Áustria, Alemanha e Espanha, os países onde a Laudamotion oferece mais serviços", refere em comunicado.

A companhia aérea irlandesa diz, no entanto, que a Laudamotion se encontra, de momento, sob ameaça por parte da Lufthansa, "que tenta retirar as nove aeronaves que se viu forçada a ceder à Laudamotion pela Comissão Europeia para lhe permitir reiniciar os seus serviços".

"A entrega de algumas das aeronaves que a Lufthansa deveria ter cedido à Laudamotion foi adiada para após o verão de 2018, reduzindo a capacidade da companhia aérea Austríaca para adquirir slots e oferecer serviços neste verão", refere a Ryanair, apelando às autoridades para estarem atentas aos "repetidos abusos por parte da Lufthansa da sua posição de domínio, que apenas resultarão na redução da concorrência e malefício dos consumidores".

A decisão da Comissão Europeia para o projeto de aquisição do controle exclusivo da Laudamotion pela Ryanair foi hoje conhecido.

A Laudamotion, esclareceu a Comissão Europeia, é a empresa através da qual o ex-piloto de Fórmula 1 Niki Lauda readquiriu, em janeiro de 2018, os ativos da NIKI, a companhia aérea de lazer que criou em 2003 e que, posteriormente, tinha sido integrada na Air Berlin.

Os ativos da NIKI estavam à venda porque, em dezembro de 2017, a Lufthansa decidiu não adquirir a NIKI, tendo esta solicitado, em consequência, a abertura de um processo de insolvência.

A Laudamotion, registada na Áustria, adquiriu uma grande parte dos ativos da NIKI, tendo começado a explorar uma série de voos regulares de passageiros, principalmente com partidas da Alemanha, Áustria e Suíça para destinos no Mediterrâneo e nas ilhas Canárias.

Tópicos:

Alemanha Áustria, Fórmula Niki Lauda, Laudamotion, Ryanair,

A informação mais vista

+ Em Foco

Francisco Veloso, reitor da Imperial College Business School, traça cenários após a rejeição do acordo.

O satélite natural da Terra mostrou-se grande e vermelho. A primeira Super Lua de 2019 foi vista em todo o mundo.

Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

    Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.