Terceiro dia de greve dos mestres da Soflusa com adesão total

por Lusa

O último dia de greve dos mestres da Soflusa, pelo cumprimento do acordo de valorização salarial, voltou hoje a registar uma adesão de 100%, avançou fonte sindical.

Em declarações à Lusa, Carlos Costa, do Sindicato dos Transportes Fluviais, Costeiros e da Marinha Mercante (STFCMM) confirmou a adesão da totalidade dos mestres à paralisação, fazendo com que todo o transporte fluvial entre o Barreiro e Lisboa se encontre "parado", à semelhança dos outros dois dias de greve.

Ainda assim, referiu que o ambiente no terminal do Barreiro, no distrito de Setúbal, se mantém "calmo", até porque, acrescentou, "as pessoas estão avisadas e não há desculpa para dizer que não sabiam" da paralisação.

Na segunda-feira, o sindicalista admitiu que "tem havido conversas" com a administração da Soflusa, no entanto, adiantou hoje que "não há novidades".

"Só amanhã (quinta-feira) é que é o dia da negociação, vamos ver. A reunião da Transtejo realiza-se às 15h00 e a da Soflusa às 16h30", adiantou.

Segundo Carlos Costa, para hoje não está previsto nenhum plenário com os trabalhadores, mas essa reunião irá acontecer brevemente para se fazer um balanço e "ver qual a perspetiva das coisas", pelo que ainda não estão previstas novas paralisações.

Também na segunda e terça-feira a greve registou uma adesão de 100% dos mestres, ou seja, 18 dos profissionais que se encontram no ativo (sendo que seis estão de baixa), de acordo com o STFCMM.

Em causa está o cumprimento do acordo estabelecido em 31 de maio com a administração e o Governo, de aumento do prémio de chefia, em cerca de 60 euros, que dizem ter sido "suspenso".

Pelo contrário, na segunda-feira, a empresa desmentiu esta situação, numa resposta escrita enviada à Lusa, garantindo que "estão a decorrer reuniões com os sindicatos para a sua efetivação".

Segundo a página da Soflusa, apenas estão previstos para os três dias de greve os serviços mínimos decretados pelo Tribunal Arbitral, de quatro carreiras (00h30 e 05h05 no Barreiro, 01h00 e 05h30, no Terreiro do Paço, em Lisboa).

Para diminuir o impacto nos utentes, a Soflusa está a reforçar a oferta no terminal do Seixal, no distrito de Setúbal, até às 00h00, disponibilizando estacionamento gratuito e transporte rodoviário entre o Barreiro e o Seixal. O título de transporte do Barreiro também está válido nas ligações do Montijo e Cacilhas, em Almada.

Tópicos