TST interrompe ligação entre Setúbal e Lisboa até às 16

| Economia

A Transportes Sul do Tejo (TST) informou hoje que interrompeu as carreiras que ligam Setúbal, Palmela e Pinhal Novo a Lisboa, e só as vai retomar a partir das 16:30, no sentido de Lisboa para a Margem Sul.

"Neste momento, não estão a ser realizadas as carreiras rápidas que ligam Setúbal, Palmela e Pinhal Novo a Lisboa. Estas carreiras voltam a ser realizadas a partir das 16:30, no sentido de Lisboa para Sul, de forma a assegurar o regresso dos nossos clientes", anunciou a empresa, num comunicado divulgado às 14:30.

A agência Lusa tentou contactar a TST para perceber se este serviço se vai realizar nos próximos dias, caso as reservas não sejam reabastecidas, mas até ao momento não foi possível obter declarações.

Esta manhã, a empresa já tinha informado que se encontrava a suprimir alguns serviços devido à falta de combustível e que, se o problema não for resolvido, as ligações vão continuar a ser "progressivamente reduzidos ou suprimidos, à medida que as reservas de combustível da empresa se forem esgotando".

Para minimizar os impactos na mobilidade dos clientes, a TST está a alterar alguns dos seus serviços "de modo a fazer a ligação a outros operadores de transporte", como a Fertagus, a CP, Metro Transportes do Sul ou à Transtejo e Soflusa.

A TST desenvolve a sua atividade na Península de Setúbal, com 190 carreiras e oficinas em quatro concelhos, designadamente Almada, Moita, Sesimbra e Setúbal.

Tópicos:

Almada Moita Sesimbra, Fertagus, Península, Transtejo Soflusa,

A informação mais vista

+ Em Foco

A Festa dos Tabuleiros regressa às ruas da cidade de Tomar. Um longo desfile em que 750 tabuleiros são transportados por mulheres.

    Os líderes europeus não chegaram a acordo sobre quem deve liderar a União nos próximos cinco anos.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.