Dezenas de milhares ocupam a chamada "praça dos reféns" em Telavive

por RTP

A vigília semanal em Televive pelo regresso dos reféns retidos pelos Hamas na Faixa de Gaza juntou dezenas milhares de pessoas, muitas delas familiares dos raptados, sentados num palco central.

Exigem o regresso imediato de todos os reféns.

Reféns libertados nos últimos sete dias de tréguas participaram igualmente na vigília, presencialmente e através de vídeos gravados, agradecendo aos intervenientes a pressão pelo seu regresso a casa.

"Vim aqui para vos agradecer porque sem vocês eu não estaria aqui. Agora temos de trazer de volta o meu filho, Sasha, e toda a gente. Agora", disse Yelena Trupanov, de 50,
a partir do palco, depois de ter sido libertada há dois dias.

Muitos participantes vestiram t-shirts cor-de-laranja, em homenagem a dois bebés rapazes ruivos mantidos reféns e cuja mãe, de acordo com fontes do Hamas, morreu. Israel não confirmou a informação.

Um porta-voz das forças armadas israelitas acusou o Hamas de se ter recusado libertar um grupo de 15 mulheres e duas crianças mantidas reféns.

O vice-líder do Hamas garantiu que não haverá novas entregas de reféns até Israel pôr fim às suas operações e libertar todos os prisioneiros palestinianos.
pub