Procurador do TPI diz que Israel e Hamas têm de respeitar lei internacional

por RTP

"Em Gaza, não há justificação para os médicos realizarem cirurgias sem luz, para crianças serem operadas sem anestesias. Imaginem a dor", lançou o procurador Karim Khan do Tribunal Penal Internacional, apelando Israel a respeitar a lei internacional de guerra.

Khan apelou igualmente o Hamas a respeitar as mesmas regras e a não desviar a ajuda humanitária que está a entrar no enclave de Gaza.

"Os civis devem ter acesso a alimentos básicos, água e aos suprimentos médicos de que necessitam desesperadamente, sem mais atrasos e a bom ritmo abrangente", defendeu.

O procurador do TPI censurou ainda as atrocidades cometidas pelo Hamas em Israel a 7 de outubro, que considerou "alguns dos crimes mais graves que chocam a consciência da humanidade", e afirmou que o seu tribunal estava pronto a assessorar Israel na investigação ao que aconteceu e a levar a julgamento os responsáveis.

O procurador condenou igualmente os atos de violência cometidos pelos colonos de Israel contra palestinianos na Cisjordânia e afirmou ainda que está a acelerar a sua investigação atais ocorrências.

A mensagem vídeo de Khan foi publicada on-line após uma visita de quatro dias a Israel e à Cisjordânia, onde se reuniu com a Autoridade Palestiniana.

"Fui muito claro nesta visita, de que é tempo de cumprir a lei. Se Israel não cumprir agora, não poderá queixar-se depois", acrescentou.

pub