Grande Reportagem Antena1: "O meu nome é André”

| Grande Reportagem
Grande Reportagem Antena1: O meu nome é André”

Foto: Antena1

André nasceu menina, mas sempre se sentiu rapaz. Tem 17 anos acabados de fazer e há um ano iniciou o processo de transição com tratamentos hormonais, mas legalmente ainda não pode mudar o sexo e o nome no cartão do cidadão.

A nova Lei da Identidade de Género vai regressar já no mês de Julho à discussão parlamentar, depois do presidente da República ter vetado o diploma que permite mudar de sexo nos documentos aos 16 anos, em vez dos atuais 18.

Marcelo invocou a necessidade de um relatório médico que sustente essa mudança de nome e sexo no cartão do cidadão.

André tem 17 anos acabados de fazer e ainda vive preso no corpo de uma rapariga. Por isso, espera pela aprovação da nova lei para poder ser André para todos. Ele ainda pertence a uma equipa feminina de voleibol, mas sonha jogar entre os rapazes porque sempre se sentiu um rapaz.

"O meu nome é André” é uma Grande Reportagem de Cláudia Aguiar Rodrigues

A informação mais vista

+ Em Foco

O economista guineense Carlos Lopes considera que a Europa tem discutido as migrações e outras questões africanas, sem consultar os africanos.

    A revelação foi feita durante uma entrevista exclusiva à RTP à margem da cimeira de CPLP, que decorreu esta semana em Cabo Verde.

    Em entrevista à RTP, Graça Machel revela que o grande segredo de Nelson Mandela era fazer sentir a cada pessoa com quem falava que era a mais importante.

    Apesar da legislação contra estas situações, os Estados Unidos são dos países que mais importam produtos em risco de serem produzidos através de trabalhos forçados.