3 de julho de 1988. O dia em que os EUA destruíram um avião comercial iraniano com um míssil

por RTP
O míssil foi disparado do navio de guerra Vincennes Reuters

O 655 da linhas aéreas do Irão era um voo comercial com partida de Teerão e destino final o Dubai. A meio, o aparelho fez uma escala em Bandar Abbas. Pouco depois de levantar voo desse aeroporto foi abatido por um míssil disparado por um navio de guerra norte-americano, o USS Vincennes. A bordo seguiam 290 pessoas, incluindo 66 crianças. Morreram todos.

O avião, um Airbus A300, estava a voar sobre águas territoriais do Irão quando foi atingido pelo míssil. Seguia a rota normal depois de ter levantado voo do aeroporto internacional de Bandar Abbas, no Irão.

Na mesma altura, no mar, o navio de guerra norte-americano USS Vincennes tinha entrado em águas iranianas para, alegadamente, defender helicópteros que estariam a ser atacados por barcos iranianos.

Estávamos em 1998, em plena guerra entre o Irão e o Iraque. Nesta altura, os EUA apoiavam Saddam Hussein no conflito. Tinham enviado navios para o Golfo Pérsico para proteger as rotas de transporte de petróleo na região.

Neste cenário, o navio de guerra norte-americano terá identificado de forma errada o Airbus. Terá confundido o Airbus com um F-14 Tomcat, um caça que fazia parte da Força Aérea iraniana. Em 1970, os EUA tinham fornecido ao Irão 80 destes caças F-14.

A tripulação do navio Vincennes, alegaram mais tarde os EUA, terá tentado contactar com o avião quer através de frequências rádio civis como militares. Não terão recebido resposta.
O Irão garantiu na altura que o aparelho estava a voar cumprindo todas as regras internacionais para um voo comercial.

O que é certo é que o navio norte-americano Vincennes disparou um míssil que atingiu e abateu o Airbus A300 em pleno voo.

Nos dias seguintes ao incidente, o Presidente norte-americano Ronald Reagan, escreveu uma nota diplomática ao governo iraniano, lamentando profundamente o que tinha acontecido.

Apesar de nunca terem apresentado desculpas formais, os EUA, em 1996, chegaram a acordo com o Irão, no Tribunal Internacional de Justiça, para o pagamento de 61,8 milhões de dólares de compensação aos familiares das vítimas pelo que tinha acontecido. Pagou ainda ao Irão 131,8 milhões de dólares.
pub