Acompanhe em direto o "Grande Eclipse" solar com a emissão da NASA

| Mundo

|

Milhões de pessoas puseram os olhos no céu para acompanhar os momentos em que a Lua tapou o Sol esta segunda-feira.

A NASA está a acompanhar tudo e a transmitir em direto.




Em Portugal, o eclipse apenas foi visto parcialmente e durante poucos minutos.

Mas o fenómeno, visível numa faixa de 113 quilómetros de largura e quatro mil de comprimento, abrangendo 14 estados dos Estados Unidos da América, de costa a costa, atraiu milhões de pessoas, incluindo milhares de turistas.

A Lua começou a tapar o Sol no Oregon às 16h05 (17h05 em Lisboa), 09h05 locais. O eclipse foi total as 17h20 GMT (mais uma hora em Lisboa) e só terminará cerca das 19h50 em Portugal, na Carolina do Sul, um estado de cinco milhões de habitantes que recebeu dois milhões de visitantes só para ver o Sol desaparecer atrás do satélite natural da Terra.

No "corredor mágico" onde pôde ser observado, 12 milhões de privilegiados, com telescópios e máquinas fotográficas a postos, seguiram o "grande eclipse".

Foram distribuídos óculos especiais a quem passava junto ao Museu do Ar e do Espaço, em Washington, e queira olhar para cima. O National Mall, a avenida que se estende à frente do Capitólio, encheu-se de miúdos e graúdos a desfrutar do fenómeno.

O Presidente Donald Trump fez saber que acompanharia o eclipse ao lado da mulher, Melania, num dos balcões da Casa Branca.

Tópicos:

Eclipse,

A informação mais vista

+ Em Foco

Na Grande Entrevista da RTP, o ministro João Matos Fernandes lamentou que os problemas ambientais sejam muitas vezes menorizados.

Foi considerado o “pior dia do ano” em termos de fogos florestais, com a Proteção Civil a registar 443 ocorrências. Morreram 45 pessoas. Perto de 70 ficaram feridas. Passou um mês desde o 15 de outubro.

    Todos os anos as praias portuguesas são utilizadas por milhões de pessoas de diferentes nacionalidades e a relação ambiental com estes espaços não é a mais correta.

      Uma caricatura do mundo em que vivemos.