Última Hora
Euro2024. Portugal sofre mais vence Chéquia por 2-1

Acusações ao adido de defesa russo em Londres são "mentira", diz Moscovo

por Lusa

A porta-voz da diplomacia russa condenou hoje a expulsão anunciada por Londres do adido de defesa russo no Reino Unido, acusado de espionagem, e a perda do estatuto diplomático de várias propriedades russas em território britânico.

"Londres decidiu servir-se de uma clara mentira para justificar medidas antirrussas", declarou Maria Zakharova na plataforma digital Telegram.

"A nossa resposta será firme e adequada", assegurou, sem fornecer mais pormenores.

O Reino Unido adotou hoje uma posição mais dura contra as "atividades maliciosas" e de espionagem imputadas à Rússia, ao anunciar a expulsão em breve do adido de defesa russo em Londres, pretendendo "atacar e desmantelar as operações de recolha de informações", segundo um comunicado do Governo.

No parlamento, o ministro do Interior, James Cleverly, descreveu o adido de defesa russo como um "oficial dos serviços secretos militares não-declarado".

Um adido de defesa é um membro das Forças Armadas ao serviço de uma embaixada e que representa o setor da Defesa do seu país no estrangeiro.

O titular do "Home Office" britânico anunciou também que diversas propriedades russas em território do Reino Unido, que Londres suspeita terem sido utilizadas "para fins de obtenção de informações secretas", perderão o seu estatuto diplomático.

James Cleverly revelou ainda "novas restrições aos vistos diplomáticos russos", nomeadamente limitando o tempo que os diplomatas russos podem passar no Reino Unido.

Segundo o ministro, as medidas adotadas nos últimos anos por Londres e pelos seus aliados "já fazem do Reino Unido um local extremamente difícil para os serviços secretos russos operarem".

Sendo um dos principais apoiantes de Kiev, o Reino Unido há muito que acusa a Rússia de levar a cabo atividades hostis no seu território, como o envenenamento dos ex-espiões russos Alexander Litvinenko, em 2006, e Sergei Skripal, em 2018.

"A nossa mensagem para a Rússia é clara: parem com esta guerra ilegal, retirem as vossas tropas da Ucrânia, parem com estas atividades maliciosas", declarou Cleverly, advertindo de que o Reino Unido deve esperar "nos próximos dias, acusações de russofobia, teorias da conspiração e histeria por parte do Governo russo".

O Reino Unido também convocou hoje o embaixador russo para o informar das novas medidas e "reiterar que as ações da Rússia não serão toleradas", indicou o Governo no comunicado, sublinhando que tais medidas foram tomadas para "proteger o Reino Unido" de "atividades maliciosas" ligadas à Rússia.

Tópicos
pub