Aquarius. Médicos Sem Fronteiras pedem melhores políticas da UE

| Mundo
Aquarius. Médicos Sem Fronteiras pedem melhores políticas da UE

Foto: Guglielmo Mangiapane - Reuters

Espanha, Itália, Malta, Tunísia e Líbia recusaram-se a acolher o navio Aquarius, com 141 migrantes a bordo. A porta-voz da organização Médicos Sem Fronteiras Brasil, Ana de Lemos, contou à Antena 1 que considera necessária a criação, por parte da União Europeia, de políticas que permitam a qualquer país acolher um navio como o Aquarius.

Os Médicos Sem Fronteiras, que gerem a embarcação em conjunto com a organização humanitária SOS Mediterránée, afirmam que só existem a bordo mantimentos para cinco dias.

Ana de Lemos revelou que muitas das pessoas no navio se encontram em fracas condições de saúde e diz que têm sido feitos vários contactos para encontrar um local onde a embarcação possa aportar.

Relacionados:

A informação mais vista

+ Em Foco

A primeira-ministro britânica descarta um segundo referendo, por considerar que não vai solucionar a encruzilhada que o Reino Unido enfrenta.

Xi Jinping passou dois dias em Lisboa, na primeira visita de Estado a Portugal desde que é Presidente da República Popular da China. Foram assinados vários acordos bilaterais.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      O processo de degelo na Gronelândia acelerou substancialmente nas últimas décadas. Os investigadores alertam para o perigo da subida do nível da água do mar.