Aquarius. Médicos Sem Fronteiras pedem melhores políticas da UE

| Mundo
Aquarius. Médicos Sem Fronteiras pedem melhores políticas da UE

Foto: Guglielmo Mangiapane - Reuters

Espanha, Itália, Malta, Tunísia e Líbia recusaram-se a acolher o navio Aquarius, com 141 migrantes a bordo. A porta-voz da organização Médicos Sem Fronteiras Brasil, Ana de Lemos, contou à Antena 1 que considera necessária a criação, por parte da União Europeia, de políticas que permitam a qualquer país acolher um navio como o Aquarius.

Os Médicos Sem Fronteiras, que gerem a embarcação em conjunto com a organização humanitária SOS Mediterránée, afirmam que só existem a bordo mantimentos para cinco dias.

Ana de Lemos revelou que muitas das pessoas no navio se encontram em fracas condições de saúde e diz que têm sido feitos vários contactos para encontrar um local onde a embarcação possa aportar.

Relacionados:

A informação mais vista

+ Em Foco

Entre 1999 e 2002 nasceram três novos bairros. Passadas duas décadas, muitos residentes dizem-se abandonados.

Entrevista da correspondente da RTP em França, Rosário Salgueiro.

Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

    Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.