Arcebispo de Luanda inaugura novo edifício da Universidade Católica

| Mundo

O novo edifício da Universidade Católica de Angola (UCAN), hoje inaugurado em Luanda, vai contribuir para a educação da sociedade angolana, disse o reitor da instituição, D. Damião Franklim, arcebispo de Luanda.

"Esta é uma forma de a Igreja católica contribuir na educação", sem, no entanto, pretender "substituir ninguém, nem competir com esta ou aquela instituição", afirmou o reitor da UCAN na cerimónia de inauguração da universidade.

Segundo D. Damião Franklin, a UCAN pretende colaborar e ser parceira de "todos os que apostam na educação", oferecendo a experiência dos ensinamentos da igreja.

"Nós queremos oferecer algo que já há muito tempo temos partilhado em Angola ou em África, ao nível da experiência e do ensino da igreja no mundo inteiro nos seus 2000 anos. Queremos colaborar, ser parceiros de todos aqueles que apostam na educação porque sabemos que país de ignorantes é um país de pobres", salientou.

Para a construção do novo edifício, situado no bairro Palanca, no município do Kilamba Kiaxi, em Luanda, foram investidos 13,5 milhões de dólares que, segundo D.

Damião Franklim, noutro lado daria para construir quatro edifícios idênticos.

"Se fosse na Europa, teríamos quatro prédios com esse preço, se fosse na África do Sul ou Namíbia idem, mas construir em Angola é extremamente caro, os preços ainda são muito especulativos, por isso não se admirem com este preço", advertiu o arcebispo.

As obras do denominado Pólo Palanca da UCAN, que é composto por 32 salas de aulas, área administrativa, reitoria e gabinetes para docentes, demoraram cerca de dois anos.

Neste ano lectivo vão ser leccionados os primeiros, segundos e terceiros anos dos cursos de Direito, Economia e Gestão, Engenharia e Ciência Humanas a 3.200 alunos, 1.500 dos quais ingressaram este ano.

Para a conclusão das obras do "campus" universitário falta construir uma biblioteca pública, orçada em dois milhões de dólares, que deverá estar pronta dentro de um ano.

A UCAN, fundada em Luanda no ano 2000, já licenciou desde a sua abertura 156 angolanos em Direito, 176 em Economia e Gestão, 30 em Engenharia Informática e 13 em Línguas, Literatura e Administração.

A construção da UCAN só foi possível devido a um crédito bancário do Banco Fomento de Angola e ao apoio do Ministério da Educação angolano.

A informação mais vista

+ Em Foco

A fronteira entre a Irlanda do Norte e a República da Irlanda continua a ser a maior dor de cabeça interna de Theresa May.

O ministro dos Negócios Estrangeiros considera, em entrevista à Antena 1, que Portugal tem a vantagem de não ter movimentos populistas organizados.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.