Artefactos de pedra sugerem vida humana na Ásia há 2 milhões de anos

| Mundo

|

Um grupo de arqueólogos descobriu na China um conjunto de artefactos de pedra que sugere que os antepassados dos seres humanos estiveram na Ásia há 2,1 milhões de anos - mais de 200 mil anos antes do que se pensava.

Um estudo publicado nesta quarta-feira na revista científica Nature, sugere que os hominídeos - considerados os principais antepassados dos seres humanos - deixaram a África mais cedo do que os arqueólogos pensavam.

"A nossa descoberta significa que é necessário reconsiderar o momento em que os primeiros humanos deixaram a África", disse Robin Dennell, um dos autores do estudo, da Universidade de Exeter, na Inglaterra.

A descoberta de 96 ferramentas de pedra foi extraída de 17 camadas de sedimentos no planalto de Loess, no sul da China.

Dennell e a restante equipa de arqueólogos conseguiram encontrar a data das camadas de sedimentos, através do estudo do campo magnético das rochas, uma área da ciência conhecida como paleomagnetismo.

Segundo os autores do estudo, houve outras alegações não comprovadas de descobertas fósseis ainda mais antigas.


"Pode haver evidências mais antigas em lugares como a Índia e o Paquistão, mas até agora a evidência não é suficientemente forte para convencer a maioria dos investigadores", disse Denell.

"Com este tipo de reivindicação, a evidência tem de ser absolutamente impermeável e à prova de bomba”, sublinhou.Os principais antepassados dos humanos
Acredita-se que os hominídeos surgiram na África há mais de seis milhões de anos. A espécie primitiva de humanos deixou o continente há cerca de dois milhões de anos atrás.

Os primeiros migrantes eram provavelmente membros da espécie Homo erectus ou Homo ergaster, antecessores da nossa própria espécie, o Homo sapiens, que surgiu pela primeira vez há cerca de 300 mil anos.

O fóssil africano de um membro da espécie Homo mais antigo é um maxilar de 2,8 milhões de anos, encontrado na Etiópia.

Até ao momento, a evidência mais antiga de hominídeos na Ásia tinha sido encontrada na Geórgia, quando foram descobertos pedaços de esqueletos fossilizados e artefatos que remontam entre 1,77 e 1,85 milhões de anos.

Tópicos:

China, Vida Humana, África, Artefatos,

A informação mais vista

+ Em Foco

O Conselho Europeu informal de Salzburgo tem em cima da mesa dossiers sensíveis, com a imigração e o Brexit no topo da agenda. A RTP preparou um conjunto de reportagens especiais sobre esta cimeira.

    Nas eleições primárias, alguns dos mais conceituados senadores democratas foram vencidos por candidatos mais jovens, progressistas e, alguns deles, socialistas.

      Em 1995, dois estudantes desenvolveram um motor de pesquisa. Dois anos depois, Andy Bechtolsheim passou um cheque no valor de 100 mil dólares. Nesse dia, fez-se história: a Google nasceu.

        A Austrália enfrenta a maior seca de que há memória, afetando agricultores e criação de gado.