Última Hora
Advogado afirma que Nuno Rebelo de Sousa "nunca disse que não ia ao Parlamento" mas silêncio é para manter

Conselho de Segurança da ONU rejeita proposta russa para proibir armas no espaço

por Lusa
O CS da ONU rejeitou uma resolução da Rússia para proibir a colocação de armas no espaço EPA

O Conselho de Segurança da ONU rejeitou uma resolução da Rússia para proibir a colocação de armas no espaço, com Washington a acusar Moscovo de ter lançado na semana passada um satélite com capacidade bélica.

A votação realizada na segunda-feira terminou com um empate a sete votos, numa divisão entre os aliados dos Estados Unidos, que votaram contra, e os apoiantes da Rússia, que votaram a favor, sendo que a Suíça se absteve.

A resolução foi assim rejeitada, uma vez que não obteve os nove votos necessários, tal como tinha acontecido a uma proposta semelhante, apresentada por Washington e Tóquio no mês passado, que pretendia banir armas de destruição em massa no espaço.

"O ponto culminante da campanha russa de desinformação e dissimulação diplomática é o texto que temos diante de nós", disse o vice-embaixador dos EUA junto das Nações Unidas, Robert Wood.

Os Estados Unidos acusaram a Rússia de quererem colocar armas no espaço e disseram que, de acordo com informações confidenciais, Moscovo lançou na semana passada um satélite com capacidade bélica.

O embaixador da Rússia na ONU negou que o país esteja a tentar enganar o mundo. Apoiado por vários países, incluindo a China, Vassily Nebenzia classificou a votação como "um momento único de verdade para os nossos colegas ocidentais".

"Se não conseguirem apoiar isto, então mostrarão claramente que a sua principal prioridade continua a ser manter o caminho livre para acelerarem a militarização do espaço exterior", disse o diplomata russo.

Em 1967, seis anos depois da União Soviética e os Estados Unidos enviarem pessoas para o espaço, os dois países e o Reino Unido assinaram um tratado a declarar o espaço exterior como um bem comum global que só poderia ser usado para fins pacíficos.

 

pub