Espanha. Espaços de diversão noturna fecham e é proibido fumar ao ar livre

por RTP
Espanha é, neste momento, um dos países mais afetados no mundo pela pandemia. Borja Suarez - Reuters

O Governo espanhol ordenou esta sexta-feira o encerramento de todos os espaços de diversão noturna, nos quais se incluem discotecas, bares e salões de baile. Também a proibição de fumar ao ar livre, que já se encontrava em vigor em duas regiões autónomas, foi alargada a todo o território espanhol. Estas são apenas duas das 11 novas medidas adotadas pelo Executivo para conter a propagação do novo coronavírus.

“Anuncio que decidimos adotar pela primeira vez medidas coordenadas em matéria de saúde pública, medidas essas que foram aceites por unanimidade”, declarou o ministro espanhol da Saúde, Salvador Illa, no final de uma reunião de emergência das autoridades sanitárias.

No total são 11 as novas medidas, não tendo ainda sido anunciada a data de entrada em vigor das mesmas, segundo o El Pais. “Estas medidas são um mínimo, não um máximo. As comunidades podem tomar medidas mais restritivas”, adiantou o membro do Governo espanhol.

Entre as principais medidas está o encerramento de discotecas, bares e salões de baile, com ou sem música ao vivo. Outra diz respeito aos restaurantes, que passam a ter de encerrar até à uma da manhã, podendo admitir a entrada de clientes apenas até à meia-noite.
Daniela Santiago, correspondente da RTP em Madrid

“Nos estabelecimentos e esplanadas deve garantir-se a distância de 1,5 metros entre pessoas”, obriga o Executivo.

As autoridades aprovaram ainda a proibição de fumar ao "ar livre como, por exemplo, em esplanadas" e sempre que não seja possível manter a distância de segurança de dois metros entre as pessoas, medida que já está em vigor em duas das 17 regiões autónomas espanholas.
Mais testes em lares e menos aglomerações
Devem ainda realizar-se testes de diagnóstico à Covid-19 no momento de todas as novas admissões em lares de idosos, no máximo com 72 horas de antecedência. O mesmo se aplica a novos colaboradores e aos que regressem de férias.

Ainda nos lares, o número de entradas e saídas vai ser reduzido o mais possível e passa a haver um limite de uma visita por cada utente e com a duração máxima de uma hora por dia, exceto em casos de utentes em fim de vida.

Em todo o país, os eventos que impliquem aglomerações passam a ser alvo de uma avaliação de risco por parte da autoridade de saúde competente. Cada evento deverá obter a autorização da comunidade autónoma em que se realiza.

Para além destas novas regras, o Governo de Pedro Sánchez lançou três recomendações: a redução dos encontros de cariz social, a limitação de dez pessoas por grupo nesses encontros e, por fim, a realização de testes à Covid-19 em centros de dia e lares de idosos de forma periódica, a fim de detetar eventuais trabalhadores infetados.

Espanha é, neste momento, um dos países mais afetados no mundo pela pandemia. Na quinta-feira registou quase 3.000 novos casos em apenas 24 horas.

Com 47 milhões de habitantes, o país contabiliza até agora mais de 28.000 mortes por Covid-19, o que equivale a 110 por cada 100.000 habitantes, uma taxa de incidência bastante mais elevada do que as dos restantes países da Europa ocidental.

c/ agências
Tópicos
pub