Espanha reconhece formalmente a Palestina como Estado

por Lusa

Espanha vai reconhecer formalmente a Palestina como Estado, esta terça-feira, e prevê-se que a Irlanda e a Noruega façam o mesmo, como anunciaram os governos dos três países na semana passada.

Israel condenou os anúncios de Madrid, Dublin e Oslo, argumentando que enviam a mensagem aos palestinianos de que "o terrorismo compensa", numa referência ao grupo islamita Hamas, tendo garantido que iriam existir consequências.

Na véspera da formalização do reconhecimento, o Ministério dos Negócios Estrangeiros israelita ordenou que o consulado espanhol em Jerusalém encerre os seus serviços a palestinianos a partir de 1 de junho.

Espanha vai reconhecer o Estado palestiniano através de uma resolução do Conselho de Ministros, numa decisão que o primeiro-ministro, Pedro Sánchez, garantiu ser "pela paz" porque só a possibilidade dos dois Estados (Israel e Palestina) permite uma solução sustentável para o Médio Oriente, nomeadamente numa altura em que ocorre um conflito na Faixa de Gaza entre Israel e o Hamas.

Sánchez defende que é preciso que as duas partes se sentem a negociar, e quando chegar esse momento, deve ser "em igualdade de condições”.

Mais de 140 países reconhecem já a Palestina como Estado, alguns deles, membros da União Europeia, como Bulgária, Chipre, República Checa, Hungria, Polónia, Roménia, Eslováquia e Suécia.
pub