EUA devolvem "troféus de guerra" às Filipinas mais de um século após massacre

| Mundo

Os Estados Unidos devolveram hoje às Filipinas três sinos de uma igreja levados como `troféus de guerra` pelos norte-americano há quase 120 anos, uma iniciativa destinada a encerrar um capítulo sangrento na história dos dois países.

Há décadas que Manila tem vindo a pedir a devolução dos sinos de Balangiga, o que aconteceu mais de 100 anos depois de uma das piores batalhas do conflito travado entre os dois países (1899-1902).

A devolução também ocorre num momento frágil das relações diplomáticas entre o arquipélago e Washington, já que o Presidente filipino, Rodrigo Duterte, não tem escondido o desejo de se aproximar de Pequim.

Os `troféus` chegaram a Manila a bordo de um avião militar norte-americano, onde oficiais dos EUA e das Filipinas reuniram-se para uma cerimónia oficial.

Os sinos foram levados da igreja Balangiga, na cidade homónima da ilha de Samar (centro-oeste do arquipélago), por militares americanos.

Em 28 de setembro de 1901, rebeldes filipinos mataram 48 soldados norte-americanos num ataque surpresa, onde se diz que os sinos terão dado o sinal para o início da agressão.

Em retaliação, o general norte-americano Jacob Smith ordenou que a ilha de Samar fosse transformada num "deserto ruidoso" e que todos os rapazes ou homens filipinos, com mais de dez anos, fossem executados.

Milhares de filipinos foram mortos, Balangiga foi completamente arrasada e os sinos foram apreendidos como `troféus` de guerra.

Colónia espanhola desde o século XVI, as Filipinas passaram para a posse dos Estados Unidos em 1898 após a guerra hispano-americana. O país tornou-se independente em 1946.

Tópicos:

Pequim, XVI,

A informação mais vista

+ Em Foco

Francisco Veloso, reitor da Imperial College Business School, traça os cenários possíveis após a rejeição do acordo.

O presidente da Câmara dos Comuns é, digamos assim, o equivalente ao presidente da Assembleia da República em Portugal.

Neste Manual do Brexit, explicamos em 12 pontos o que está em causa e os cenários que se colocam.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.