EUA. Primárias decidem esta terça-feira um terço dos delegados a convenções

por Lusa
Está aí a "Super Terça-Feira" marcante nas primárias dos EUA EPA

As eleições primárias dos EUA desta terça-feira irão atribuir aos pré-candidatos republicanos e democratas mais de um terço dos delegados que irão às convenções dos dois partidos para escolher os candidatos presidenciais de novembro.

Estas eleições - em 15 estados e um território - poderão ser decisivas para os dois partidos, especialmente para o Partido Republicano, que escolhe nesta "Super Terça-Feira" (como é designado este dia grande eleitoral) 874 delegados (36%) dos 2.429 que na Convenção de julho vão escolher o candidato para as eleições presidenciais de novembro.

Neste dia votarão os eleitores de 15 estados - Alabama, Alaska, Arkansas, Califórnia, Colorado, Maine, Massachusetts, Minnesota, Carolina do Norte, Oklahoma, Tennessee, Texas, Utah, Vermont, Virgínia - e ainda o território de Samoa Americana.

No Partido Democrata, o atual presidente, Joe Biden, não tem concorrência significativa para esta Super Terça-Feira, esperando-se que volte a vencer com facilidade Dean Phillips e Marianne Williamson, depois de quatro eleições primárias onde já arrecadou 449 delegados, contra nenhum dos outros dois.

No Partido Republicano, o ex-presidente Donald Trump chega à Super Terça-Feira com uma vantagem de 122 delegados (77,2%) contra 24 delegados (15,2%) de Nikki Haley, a ex-embaixadora que persiste em manter-se em campanha, apesar de uma desvantagem que se deve tornar inultrapassável na próxima semana.

O queestá para trás

Nas mais recentes primárias republicanas, Trump venceu Haley na Carolina do Sul (onde ela tinha sido governadora) com 60% dos votos e no Michigan, com 70% dos votos, mas Haley continua a garantir cerca de um terço dos delegados escolhidos até agora e tem conseguido angariar fundos suficientes para se manter nos boletins de voto.

Haley obteve, no domingo, a primeira vitória nas eleições primárias contra Donald Trump (2017-2021) na capital dos Estados Unidos, Washington DC, com perto de dois terços dos votos.

Esta é uma vitória meramente simbólica, já que Washington DC só tem 16 delegados dos 2.429 que o país tem, mas que chega antes da "Super Terça-Feira", que pode decidir a escolha dos candidatos presidenciais, sendo cada vez mais provável uma repetição do duelo entre o republicano Donald Trump e o democrata Joe Biden.

Entre os democratas, a preocupação é que os eleitores repitam o comportamento das eleições no Michigan, onde 13% escolheram a opção "não comprometido", revelando que não apreciam nenhum dos três candidatos, o que pode antecipar dificuldades para as eleições gerais de novembro, onde deverá repetir o duelo contra Trump.

 

 

Tópicos
pub