Ex- candidato à presidência da Guiné-Bissau Nuno Nabian lança partido político

por Lusa

Bissau, 30 nov (Lusa) - O ex-candidato à presidência da Guiné-Bissau Nuno Na Bian lançou hoje um novo partido, a Assembleia do Povo Unido - Partido Democrático da Guiné-Bissau (APU-PDGB), que diz destinar-se a "provocar mudanças de que o povo precisa" no país.

Nabian apresentou publicamente o seu partido em Gabu, a 200 quilómetros a leste de Bissau, mas avisou os militantes e simpatizantes para se prepararem para intimidações e perseguições de que poderão vir a ser alvo, sobretudo nos locais de trabalho.

"Toda a luta política tem um risco e o partido não foi fundado contra ninguém, mas sim para provocar mudanças de que o povo precisa", declarou o candidato derrotado na segunda volta das presidenciais guineenses por José Mário Vaz, o atual chefe de Estado.

Entre os militantes do novo partido, contam-se dissidentes do Partido da Renovação Social (PRS), fundado pelo ex-Presidente guineense Kumba Ialá, que morreu a 04 de abril, em plena campanha eleitoral, na qual era um dos principais apoiantes da candidatura de Nuno Nabian.

Considerado o `delfim` de Kumba Ialá, Nuno Nabian, de 48 anos, alertou os seus apoiantes para a possibilidade de virem a ser "alvos a abater", mas mostrou-se preparado para travar a luta política para "a transformação radical da Guiné-Bissau".

Engenheiro de aviação civil formado na antiga União Soviética, Nabian é também mestre em gestão de empresas, depois de ter estudado numa universidade nos Estados Unidos de América.

Até se candidatar à presidência da Guiné-Bissau, nas eleições gerais de abril e maio deste ano, era presidente do conselho de administração da agência de aviação civil da Guiné-Bissau.

A APU-PDGB é a 38.ª força política existente na Guiné-Bissau num universo eleitoral potencial de 650 mil eleitores, num país de 1,7 milhões de habitantes.

pub