Forças israelitas acusadas de matar a tiro cinco palestinianos em campo de refugiados

por Lusa

As forças israelitas mataram a tiro cinco palestinianos num campo de refugiados no norte da Cisjordânia ocupada, anunciou hoje o Ministério da Saúde da Autoridade Palestiniana.

O ministério não identificou os mortos, mas disse que tinham sido abatidos "por balas disparadas pela ocupação [Israel] no campo de refugiados de al-Fara", na região de Tubas.

Contactado pela agência francesa AFP, o exército israelita não fez qualquer comentário imediato.

Na quarta-feira, quatro palestinianos, incluindo dois adolescentes, foram mortos em várias operações israelitas na Cisjordânia, ocupada por Israel desde 1967.

O território da Cisjordânia, separado da Faixa de Gaza por território israelita, tem sofrido uma intensificação da violência desde o início da guerra entre Israel e o grupo islamita palestiniano Hamas, em 07 de outubro.

Desde então, pelo menos 263 palestinianos foram mortos na Cisjordânia pelo exército ou por colonos israelitas, de acordo com um relatório da Autoridade Palestiniana citado pela AFP.

A guerra foi desencadeada pelo ataque sem precedentes do Hamas em solo israelita, em 07 de outubro, que matou 1.200 pessoas, segundo as autoridades de Israel.

Os bombardeamentos de retaliação israelitas na Faixa de Gaza, onde o Hamas tomou o poder em 2007, mataram mais de 17.100 pessoas, de acordo com o Ministério da Saúde do grupo islamita.

Israel considera o Hamas como uma organização terrorista, classificação também partilhada por Estados Unidos e União Europeia.

Tópicos
pub