França rasga o acordo com Mercosul e justifica-se com a Amazónia

| Mundo
França rasga o acordo com Mercosul e justifica-se com a Amazónia

Reuters

A França retirara a assinatura do acordo existente entre a União Europeia e a Mercosul, onde se inclui o Brasil. Emmanuel Mácron justifica a atitude com a falta de políticas para salvar a amazónia por parte do governo brasileiro, mas há quem diga que esta é uma oportunidade politica para o chefe de estado francês.

A Greenpeace aplaude a atitude, mas afirma pecar por tardia e fala em atitude hipócrita para favorecer os criadores de gado franceses, descontentes com a invasão de carne da América do Sul.

Quem não está contente com a situação é o presidente brasileiro que vai ter uma intervenção na cimeira, ainda esta sexta-feira, e que
Se espera que apresente medidas a fim de conter as queimadas na Amazônia.

Uma dessas medidas é a assinatura de um decreto instituindo a Garantia da Lei e da Ordem Ambiental (GLOA) para ajudar os Estados da região nas ações de combate ao fogo na floresta.

Pelos menos três chefes de governo (Emanuel Mácron, da França, Justin Trudeau, do Canadá e Ângela Merkel, da Alemanha) decidiram levar a questão da Amazônia para a reunião do G-7 (grupo dos sete países mais ricos), em Biarritz, na França, neste fim de semana.

Relacionados:

A informação mais vista

+ Em Foco

Na semana em que se assinala o início da II Guerra Mundial, a RTP conta histórias de portugueses envolvidos diretamente no conflito.

    Entrevista Olhar o Mundo a um dos autores e investigadores militares mais reconhecidos do mundo anglo-saxónico.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.