Funcionários da Google ouvem conversas privadas

| Mundo

|

A Google admite que há funcionários que têm acesso a conversas pessoais gravadas através do seu assistente virtual. “Fazemos parcerias com especialistas em linguagem, de todo o mundo, para melhorar a tecnologia de fala”, afirma o gerente de produtos da Google, David Monsees. E para isso, algumas dessas pessoas têm acesso a registos áudios pessoais.

Diz a Google que para melhorar a qualidade do Google Assistant os especialistas analisam cerca de 0.2% do total das gravações captadas pelo sistema. O objetivo é enriquecer o assistente virtual e melhorar o reconhecimento por voz. Para isso, é necessário estudar as particularidades de cada língua, bem como, os diferentes tipos de sotaque.

"Os especialistas ouvem e transcrevem uma pequena quantidade de gravações de áudio para ajudar a entender melhor os idiomas”, explica Monsees. “Este trabalho é fundamental para o desenvolvimento da tecnologia que impulsiona produtos como o Google Assistant”.

Contudo, é a privacidade de cada utilizador que pode estar em causa.

A empresa garantiu que nenhuma informação pessoal está diretamente associada às gravações captadas. Os funcionários são instruídos para analisar apenas o necessário e estão proibidos de traduzir conversas em segundo plano.

De acordo com os termos e condições da marca, as gravações podem ser utilizadas para esses fins. “Os termos da Google não dizem explicitamente que as pessoas reveem as gravações, mas afirmam que os dados podem ser analisados à medida que a empresa atualiza serviços ou cria novos recursos“, explica o gerente de produtos da multinacional.

Ainda assim, foram encontradas conversas onde era possível identificar moradas e discussões familiares, informações que deveriam permanecer confidenciais. A emissora belga VRT captou 1000 gravações, das quais 153 não deveriam ter sido intercetadas por conterem informações pessoais.

“Estamos a fazer uma revisão completa aos sistemas de segurança, neste espaço, para impedir que a má conduta, como esta, volte a acontecer”, assegura Monsees.
“Olá Google”
Melhorar a tecnologia utilizada pelo Google Assistant é fundamental para desenvolver o produto.

O Assistente da Google acorda ao reconhecer a voz previamente definida. Um “Olá Google” faz acionar esta funcionalidade e dá ordens ao Assistente para, automaticamente, começar a gravar cada palavra.

Esta opção pode ser desligada, mas vai fazer com que o Assistente perca alguma qualidade.

“O recurso de gravação do Google pode ser desativado, mas, ao fazê-lo, o Assistente perde um pouco do toque personalizado. As pessoas que desativam o recurso de gravação perdem a capacidade de o Assistente reconhecer vozes individuais e aprender seu padrão de voz”, alega a Google.

A informação mais vista

+ Em Foco

A Grécia agradeceu a Portugal a solidariedade do país pela disponibilidade de receber mil migrantes e refugiados, atualmente alojados em condições precárias naquele país.

A receita da venda desta madeira ultrapassará os 15 milhões de euros, que devem ser investidos na nova Mata do Rei.

Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

    Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.