Incêndio de grandes dimensões destrói prédio de 14 andares em Valência, Espanha

por RTP
Foto: Eva Manez - Reuters

Um incêndio de grandes dimensões destruiu esta quinta-feira um prédio de 14 andares na cidade de Valência, Espanha. Pelas 23h30 foram confirmados quatro mortos, além dos 14 feridos, dos quais seis bombeiros, anteriormente registados.

O vice-diretor-geral de Emergências, Jorge Suárez, em declarações aos jornalistas desde o posto de comando junto ao edifício que ainda está em chamas, confirmou as mortes, noticiou a agência Efe.

Os jornais Las Provincias e Levante tinham adiantado que um `drone` dos bombeiros havia detetado pelo menos quatro mortos no interior do edifício.

Segundo as imagens transmitidas pelas televisões, a torre de 138 apartamentos, de construção recente, foi destruída pelo fogo, tanto a fachada como o interior, restando quase só a estrutura do `esqueleto` do prédio.

O incêndio começou pelas 17h30 no edifício situado no bairro de El Campanar e propagou-se rapidamente a todo o edifício em apenas meia hora. Chegou a ser combatido por 22 corporações de bombeiros.
O Governo nacional enviou ao final da tarde uma unidade militar de emergência.

Pelas 22h30, havia confirmação de 14 feridos, incluindo seis bombeiros. Os feridos apresentavam queimaduras, fraturas e sofreram intoxicações por inalação de fumo.

O incêndio começou no quarto andar e propagou-se rapidamente ao resto do edifício através da fechada. Nenhuma casa parece ter sido poupada pelas chamas.

Em declarações à televisão regional A Punt, Esther Puchades, número dois da associação regional de engenheiros industriais (COGITI), questionou a presença na fachada de um revestimento de poliuretano, material muito inflamável.

Foi montado um hospital de campanha por parte das equipas de emergência. Ao final do dia, as equipas apelavam ao público e moradores - médicos ou enfermeiros que morem no bairro ou estejam nas redondezas - que possam ajudar na assistência aos feridos e apoio psicológico.

"Pede-se à população para não se aproximar da zona do incêndio e das ruas circundantes para não dificultarem o trabalho das equipas de emergência. Pode ser perigoso", escreveu na rede social X o serviço Emergencias112CV, da Comunidade Valenciana.

O primeiro-ministro de Espanha, Pedro Sánchez, escreveu no X estar "consternado com o terrível incêndio" em Valência e disse estar em contacto com o governo regional para avaliar a necessidade de mais meios.

O incêndio está limitado, até porque não existe nenhum prédio à volta. As autoridades dizem não haver risco de colapso do edifício em chamas.

pub