Jornalíssimo

por João Fernando Ramos, Rui Sá

A criogenia é um dos temas centrais da edição desta quarta feira do Jornalíssimo no Jornal 2.
Joana Fillol visita o tema a propósito da notícia de uma jovem inglesa que, perante um cancro terminal, pediu para ser preservada por este método até que se encontre uma cura para a sua doença.
Nesta rubrica destinada aos telespectadores mais novos tempo ainda para visitar um curioso cemitério de barcos descoberto no fundo do Mar Negro.

Uma expedição científica no Mar Negro revelou a existência de barcos que ali naufragaram entre os séculos IX e XIX. As imagens são espetaculares: mostram embarcações em excelente estado de conservação. Há uma explicação científica para isso: a falta de oxigénio no fundo deste mar.

No Jornalíssimo desta semana tempo também para um olhar ao futuro envolto em gelo.

O processo chama-se criogenia e esta na agenda mediática por causa do pedido de uma rapariga inglesa que sabia que ia morrer de cancro terminal.

A propósito, fomos saber que garantias oferece este processo (criogenia), quantas pessoas estão congeladas, como se processa tudo.

Só nos Estados Unidos há quase 300 pessoas neste estado de "hibernação" à espera de serem ressuscitadas no futuro. E também há muitos animais de estimação.

Deste tema surge a pergunta habitual colocada aos espectadores mais novos e que pode ser respondida em www.jornalissimo.com: Qual é a tua opinião sobre a criogenia?

O desafio lançado nesta rubrica a semana passada queria dar a conhecer o que pensam os jovens de Donald Trump. As respostas foram adultas. A maioria disse-se surpreendido com a sua eleição, mas poucos se mostram assustados. Assumem que Trump, nem que queira, será impedido de fazer tudo o que prometeu.

Do inquérito uma outra conclusão. Praticamente ninguém simpatiza com o novo presidente eleito dos Estados Unidos da América.
pub