Mau tempo em Timor-Leste causa danos em estradas e pontes na região oriental

| Mundo

O mau tempo na região oriental de Timor-Leste provocou chuvas intensas, que já causaram danos em várias estradas, algumas das quais situadas no centro do país, disseram residentes à Lusa.

Imagens divulgadas por residentes mostram os danos na zona de Laga, a sul de Baucau, segunda cidade do país, onde a chuva levou a um aumento do nível da água de uma ribeira, o que causou danos significativos a uma estrada, condicionando a passagem.

A chuva destruiu um dos acessos à ponte Ira Bere, que atravessa a ribeira Irabiri, na fronteira dos municípios de Viqueque e Lautem, próximo da costa sul do país.

A principal ligação de Lospalos para Díli, na zona do posto administrativo de Lautem, está condicionada com lama e chuva a dificultarem a passagem de viaturas, especialmente autocarros de passageiros.

Numa zona da estrada principal, próximo de Lospalos, a chuva intensa causou uma inundação que obrigou a cortar a passagem de viaturas. Residentes na zona de Fui Luro (Lospalos), na ponta leste do país, reportaram ventos muito fortes e chuvas intensa, com uma enchente a ameaçar uma das pontes locais.

Também a ligação entre Viqueque e Beaço, no sul, foi afetada e uma camioneta ficou presa numa ribeira, cujo volume cresceu significativamente devido às chuvas das últimas 24 horas.

Os dados meteorológicos atualizados estão a ser recolhidos pelos meteorologistas Nofiano Ruas, Natividade Rodrigues e Flaviana Fernandes, do Timor Leste MeteoClima (TLMC), em cooperação com a Direção Nacional Meteorologia e Geofísica (DNMG).

Num boletim técnico enviado à Lusa, a TLMC/DNMG explicou que o sistema de baixa pressão, que se formou desde terça-feira, intensificou-se para o nível de depressão tropical e continua a progredir na zona leste de Timor-Leste.

"O sistema continua a persistir no mar de Timor (perto da costa de Tutuala e Lautém), com ventos com uma velocidade média de 55 km/h [quilómetros/hora] e rajadas até 80 km/h. Existe a possibilidade de que esse sistema se intensifique para o próximo nível, de tempestade tropical, nas próximas seis horas", referiu o boletim.

A previsão para hoje e sexta-feira é de que a chuva intensa se mantenha na zona leste na costa sul do país, com um volume de pluviosidades de até 300 milímetros (mm) por dia.

"Isso representa um possível risco maior para as populações que moram nas áreas mencionadas que ficam sujeitas a desastres tais como erosão, inundação e outras", indicou.

Num alerta anterior, a DNMG disse que o sistema de baixa pressão se continuava a intensificar, com ventos que podiam alcançar os 60 km/hora, com rajadas até 118 km.

Na rede social Facebook, a DNMG deixou um "alerta máximo" para as comunidades na zona leste do país, especialmente nos municípios de Lautem, Baucau e Viqueque para que estejam atentos a possíveis inundações ou ao impacto da chuva intensa.

A TLMC é uma organização fundada por um grupo de meteorologistas timorenses graduados na Universidade Estadual Paulista (UNESP), em São Paulo.

Tópicos:

Direção Meteorologia, Facebook, Flaviana Fernandes, Lautem Baucau, Lospalos, Nofiano, Tutuala, Viqueque,

A informação mais vista

+ Em Foco

Na semana em que se assinala o início da II Guerra Mundial, a RTP conta histórias de portugueses envolvidos diretamente no conflito.

    Entrevista Olhar o Mundo a um dos autores e investigadores militares mais reconhecidos do mundo anglo-saxónico.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.