Militar português ferido com gravidade na República Centro-Africana

| Mundo

|

O português esteve envolvido num acidente rodoviário no país na sequência do movimento de uma coluna militar para abastecimento de combustível. O local onde ocorreu o acidente foi atingido por uma tempestade, com forte precipitação e uma rede viária “precária”, disse o comandante Pedro Coelho Dias, porta-voz do Estado-Maior General das Forças Armadas, em declarações à RTP.

O militar seguia numa viatura blindada e "ficou gravemente ferido nas duas pernas" e foi transportado de helicóptero para Bangui, capital da República Centro-Africana.

Durante a madrugada de sexta-feira, o militar será transportado num Falcon da Força Aérea portuguesa para regressar a Portugal, onde será recebido no Hospital das Forças Armadas portuguesas.

Os militares que seguiam na mesma viatura ficaram ilesos após o acidente.

Segundo o comandante Pedro Coelho Dias, porta-voz do Estado-Maior General das Forças Armadas, o militar será sujeito a cirurgia na sequência dos ferimentos.

O Falcon da Força Aérea irá transportar o português para Lisboa "o mais rapidamente possível para poder ser intervencionado com todos os cuidados", frisou o comandante em declarações à RTP3.

O militar deverá chegar a Portugal entre as 14h00 e as 15h00 de sexta-feira.
Marcelo acompanha situação

Numa nota divulgada esta quinta-feira na página da Presidência da República, o chefe de Estado e Comandante Supremo das Forças Armadas informa que está a acompanhar a situação do militar ferido

O Presidente da República "já falou telefonicamente com o Comandante da Força Nacional Destacada na República Centro-Africana".

A nota refere ainda que Marcelo Rebelo de Sousa expressou "os seus votos de rápidas melhoras ao militar português que, no cumprimento da sua missão, sofreu hoje um acidente de viação".
Família já foi informada

Em comunicado, o Estado-Maior General informa que o soldado do Exército português pertencente à força de reação rápida portuguesa sofreu "um traumatismo grave nas duas pernas" e que a família já foi informada.

"O acidente aconteceu enquanto realizavam um trajeto logistico junto à região de Bouar, situada a 350 km a noroeste da capital do país, durante o qual ocorreu o despiste e capotamento de uma das viaturas táticas ligeiras blindadas HMMWV, vulgarmente conhecidas por 'Humvee'", lê-se ainda no comunicado.

A nota refere ainda que se desconhecem, para já, as causas do acidente, mas que "a forte precipitação que assola a região, bem como o estado altamente precário da rede viária, poderão ter sido causas contributivas para o despiste".

"A equipa de médicos portugueses desta Força Nacional Destacada está a acompanhar a evolução clínica do militar em estreita ligação com os médicos do Hospital das Forças Armadas em Portugal", lê-se ainda na mesma nota.

Portugal está presente na República Centro-Africana desde o início de 2017, no quadro da Missão Multidimensional Integrada das Nações Unidas para a Estabilização na República Centro-Africana (MINUSCA).

O conflito no país - decorrente da luta pelo poder entre o Governo e várias milícias - já provocou mais de 700 mil deslocados e 570 mil refugiados. Cerca de 2,5 milhões de pessoas necessitam de ajuda humanitária.

Tópicos:

Português, República Centro-Africana, Militar,

A informação mais vista

+ Em Foco

Na semana em que se assinala o início da II Guerra Mundial, a RTP conta histórias de portugueses envolvidos diretamente no conflito.

    Entrevista Olhar o Mundo a um dos autores e investigadores militares mais reconhecidos do mundo anglo-saxónico.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.