Militar português morreu em atentado no Mali

| Mundo

O ataque teve lugar pelas 16h00 de domingo no Hotel Le Campement Kangaba, localizado nas imediações de Bamako
|

Um ataque terrorista perpetrado no domingo perto de Bamako provocou a morte de um militar português ao serviço da missão da União Europeia no Mali, confirmou esta segunda-feira o Estado-Maior General das Forças Armadas.

O ataque teve lugar pelas 16h00 de domingo no Hotel Le Campement Kangaba, localizado nas imediações de Bamako.

Um segundo operacional portugOs chefes do Estado-Maior General das Forças Armadas e do Estado-Maior do Exército apresentaram condolências à família do militar português, assim como o ministro da Defesa.uês “saiu ileso”, lê-se num comunicado do Estado-Maior General das Forças Armadas.

“O local onde ocorreu o ataque (Hotel Le Campement Kangaba) é reconhecido e autorizado pela EUTM Mali como Wellfare Center entre os períodos de atividade operacional dos militares que prestam serviço neste país. Encontravam-se no local vários militares da Força Internacional de diversos países, entre os quais dois Portugueses”, explica a nota.

Foi entretanto instaurado um inquérito com o intuito de “esclarecer as circunstâncias que envolveram o ataque terrorista em Bamako”.

A família do militar vitimado pelo atentado, sublinha o Estado-Maior, “já está informada deste infausto incidente, estando em curso o apoio psicológico à mesma”.
“Profundo pesar”
Também o Exército emitiu um comunicado em que identifica o militar que perdeu a vida no Mali. Trata-se do sargento-ajudante Gil Fernando Paiva Benido. O mesmo ramo das Forças Armadas expressa “profundo pesar e consternação”.

“O Sargento-Ajudante Paiva Benido integrava o Contingente Nacional na Missão de Treino da União Europeia no Mali e faleceu devido a confrontos ocorridos na sequência de um ataque de elementos rebeldes que provocou outras baixas entre elementos de outros contingentes”, descreve-se no comunicado.

“O Exército confirma que outros militares ficaram feridos, incluindo um português, mas que o mesmo já se encontra completamente recuperado”.

“O apoio psicológico aos familiares está a ser disponibilizado através do Centro de Psicologia Aplicada do Exército”, conclui o texto.


“Consternação”
Do gabinete do ministro da Defesa Nacional saiu igualmente um comunicado a manifestar “profundo pesar pelo falecimento do militar do Exército Português”.O sargento-ajudante Paiva Benido, casado e com duas filhas menores, integrava o contingente nacional na Missão de Treino da União Europeia no Mali, formado por dez elementos.

“Foi com consternação que o Ministro da Defesa Nacional recebeu esta manhã a notícia e visitou, juntamente com o Chefe do Estado Maior do Exército, General Rovisco Duarte, a família do militar falecido para prestar os seus mais profundos sentimentos e solidariedade nesta hora de dor e sofrimento”, indica a nota do Ministério de Azeredo Lopes.

“Portugal tem presentemente no Mali uma Força Nacional Destacada de 10 militares a prestar serviço na missão da União Europeia (EUTM). Encontravam-se dois militares portugueses no local onde foi levado a cabo o ataque, sendo que o segundo militar português encontra-se bem juntamente com todos os restantes militares portugueses que estão no Mali”, acrescenta o comunicado.

“Este é, infelizmente, mais um dia de luto para o Exército, para as Forças Armadas e para Portugal e o Ministro da Defesa Nacional e o Governo reiteram à família do militar falecido as suas mais sinceras e sentidas condolências”, afirma, por último, o Ministério.

O ministro da Segurança do Mali, o general Salif Traoré, adiantou esta segunda-feira, em declarações citadas pela France Presse, que foram abatidos quatro dos atacantes. Outros cinco suspeitos foram detidos.

Tópicos:

Atentado, EMGFA, Mal, Mali, Militar, Português,

A informação mais vista

+ Em Foco

Em 9 de abril de 1918, a ofensiva alemã varre a resistência portuguesa. O dossier que se segue lança um olhar sobre o antes, o durante e o depois.

    Quase seis décadas depois, a Presidência de Cuba deixou de estar nas mãos de um membro do clã Castro.

    Porto Santo tem em curso um projeto para se transformar na primeira ilha do planeta livre de combustíveis fósseis.

    Uma caricatura do mundo em que vivemos.