Monsanto condenada a pagar 250 milhões a um doente oncológico

| Mundo
Monsanto condenada a pagar 250 milhões a um doente oncológico

A ver: Monsanto condenada a pagar 250 milhões a um doente oncológico

A justiça condenou a multinacional Monsanto ao pagamento de 250 milhões de euros a um doente oncológico, em fase terminal. O tribunal entende que a empresa não alertou para os riscos do herbicida RoundUp, feito à base de glifosato.

A plataforma Transgénicos Fora acusa as multinacionais agro-químicas de corromperem políticos e cientistas e repete que o uso de glifosato tem um risco cancerígeno e provoca desregulação hormonal.

As declarações surgem depois de uma decisão inédita, tomada por um tribunal norte americano.

A justiça condenou a multinacional Monsanto ao pagamento de 250 milhões de euros a um doente oncológico, em fase terminal.

O homem, que esteve durante anos exposto ao produto, enquanto trabalhou como jardineiro, foi o primeiro a processar a empresa.

A Monsanto nega que o produto seja cancerígeno e vai recorrer da decisão.

Os agricultores portugueses acreditam na ciência e temem que, sem a substância química, a solução possa ser mais nociva.

A informação mais vista

+ Em Foco

Uma parte central da Ponte Morandi, em Génova, Itália, desabou na manhã de terça-feira durante uma tempestade. Morreram dezenas de pessoas.

    É um desejo antigo do Homem poder tocar as estrelas. Um feito que parece ser agora "quase" alcançável através da missão espacial solar Parker.

      Entre as 21h00 de domingo e as 8h00 de segunda-feira, o mundo viu uma chuva de Perseidas, espetáculo habitual em agosto. Nos locais mais remotos, foi possível admirar melhor o fenómeno.

        Uma semana depois de as chamas deflagrarem em Monchique, a Proteção Civil deu o incêndio como dominado e em fase de resolução. Portugal volta a ser o país com mais área ardida na Europa.