Monsanto condenada a pagar 250 milhões a um doente oncológico

| Mundo
Monsanto condenada a pagar 250 milhões a um doente oncológico

A ver: Monsanto condenada a pagar 250 milhões a um doente oncológico

A justiça condenou a multinacional Monsanto ao pagamento de 250 milhões de euros a um doente oncológico, em fase terminal. O tribunal entende que a empresa não alertou para os riscos do herbicida RoundUp, feito à base de glifosato.

A plataforma Transgénicos Fora acusa as multinacionais agro-químicas de corromperem políticos e cientistas e repete que o uso de glifosato tem um risco cancerígeno e provoca desregulação hormonal.

As declarações surgem depois de uma decisão inédita, tomada por um tribunal norte americano.

A justiça condenou a multinacional Monsanto ao pagamento de 250 milhões de euros a um doente oncológico, em fase terminal.

O homem, que esteve durante anos exposto ao produto, enquanto trabalhou como jardineiro, foi o primeiro a processar a empresa.

A Monsanto nega que o produto seja cancerígeno e vai recorrer da decisão.

Os agricultores portugueses acreditam na ciência e temem que, sem a substância química, a solução possa ser mais nociva.

A informação mais vista

+ Em Foco

Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em novos conteúdos de serviço público que podem ser seguidos na página RTP Europa.

    Um terramoto de magnitude 7,5 e um tsunami varreram a ilha de Celebes, causando a morte de pelo menos duas mil pessoas. A dimensão da catástrofe é detalhada nesta infografia.

      O desaparecimento do jornalista saudita fragiliza a relação dos EUA com uma ditadura que lhe tem sido útil a combater o Irão e a manter os preços do petróleo.

        Na Venezuela, os sequestros estão a aumentar. Em Caracas, só este ano foram raptadas 107 pessoas.