Morreu o estudante norte-americano que tinha sido libertado pela Coreia do Norte

| Mundo

|

Morreu o estudante norte-coreano que o regime norte-coreano tinha libertado recentemente. Otto Warmbier, com 22 anos, morreu hoje, informou a família. Warmbier tinha sido detido em janeiro de 2016 no aeroporto de Pyongyang, ao preparar-se para regressar aos Estados Unidos.

As autoridades norte-coreanas alegavam então estar na posse de imagens de videovigilância que mostrariam o estudante da Universidade da Virgínia a tentar roubar um cartaz de propaganda no hotel da capital em que estava hospedado.

Natural de Cincinnati, no Estado norte-americano do Ohio, Otto Warmbier estudou Economia na Universidade da Virgínia. Foi detido a 2 de janeiro do ano passado, no termo de uma viagem turística à Coreia do Norte.

Um mês depois de ser levado para os calabouços do regime de matriz estalinista, surgia perante as câmaras da televisão estatal norte-coreana a confessar o furto de que era acusado. Em lágrimas, diria ter tentado levar o cartaz como um “troféu” para uma igreja nos Estados Unidos.

“O objetivo da minha tarefa era prejudicar a motivação e a ética de trabalho do povo coreano”, afirmou, numa declaração que Washington considerou forçada.

A 16 de março, em julgamento sumário, Warmbier era condenado a 15 anos de prisão por crimes contra o Estado.

A informação mais vista

+ Em Foco

Em 9 de abril de 1918, a ofensiva alemã varre a resistência portuguesa. O dossier que se segue lança um olhar sobre o antes, o durante e o depois.

    Quase seis décadas depois, a Presidência de Cuba deixou de estar nas mãos de um membro do clã Castro.

    Porto Santo tem em curso um projeto para se transformar na primeira ilha do planeta livre de combustíveis fósseis.

    Uma caricatura do mundo em que vivemos.